Resenha - Dias de sangue e estrelas

sexta-feira, 31 de julho de 2015
Título: Dias de sangue e estrelas.
Autor(a): Laini Taylor. 
Número de páginas: 445
Editora: Intrínseca.


Por: Brenda Sousa

"Há intimidade na dor. Qualquer um que já confortou alguém que estivesse sofrendo sabe disso: a ternura impotente de quem consola, o abraço, os gemidos e o lento embalar, quando dois se tornam um contra o mesmo inimigo: a dor." 
Dias de sangue e estrelas, Laini Taylor.

"Dias de sangue e estrelas" é a fascinante continuação da trilogia iniciada com "Feita de fumaça e osso", onde fomos apresentados(as) a Karou, com seus cabelos azuis, Akiva, Brimstone, Zuzana e alguns outros personagens. O final do primeiro livro deixou no ar a confusão em que Karou estava se metendo e agora descobrimos o quão grande essa confusão é. Neste livro temos de volta, também, o Lobo branco, com toda a sua raiva e maldade.


      Karou está, agora, no meio do Marrocos em uma casbá (é o nome dado à cidadela cercada por muros ou muralhas existente em diversas cidades árabes do Norte da África), com um número enorme de quimeras, sendo obrigada a obedecer ordens de Thiago (O Lobo branco). Tudo isso porque a suposta traição de Karou (ao se apaixonar por um anjo - Akiva) foi a responsável por todos o caos e pela continuação de uma guerra milenar entre os reinos de quimeras e anjos. Assim, depois de os anjos darem um fim à raça quimera, Karou sente-se obrigada a ajudar a resolver toda a catástrofe. Como fora criada por um ressurrecionista (Brimstone), ela aprendera um pouco desde pequena como fazer o mesmo, e agora é a responsável por recriar todo um exército quimera (apelidado de "rebeldes"), para que possam avançar novamente para cima dos anjos.

No meio de tudo isso, há os sentimentos confusos e enlouquecedores que Karou tem por Akiva, juntamente com a culpa que carrega pela morte de inúmeros anjos e quimeras como consequencia disso. Como se já não bastasse estar o tempo todo preocupada com a sua própria segurança, Zuzana (melhor amiga de Karou) e Mik (namorado de Zuzana), acabam encontrando-a na casbá depois de Karou passar meses desaparecida. Ou seja, dois humanos para tomar conta no meio de "monstros" que poderiam pensar em inúmeras maneiras de matá-los. 


       Para além dos mundos quimera e dos anjos, o mundo dos humanos vive uma caça e intensa procura a anjos, decorrente das aparições feitas por Karou, Akiva, Liraz e Hazael no final de "Feita de fumaça e osso", no meio de uma paraça urbana, com asas e voos sobre a cabeça de todos. Não é para menos que todos estejam agora curiosos e tentando entender o que se passou, certo? Eu certamente estaria me perguntando o mesmo. hahaha'

"Dias de sangue e estrelas" se apresentou como um volume ainda melhor da trilogia, cheio de ação, cheio de situações triste e sofridas, cheio de dor (literalmente), porém muito emcionante de acompanhar. A cada capítulo que leio me apaixono mais pela trilogia e está entrando para as minhas sagas preferidas. Karou, Akiva e todos os personagens envolvidos são cativantes demais, cada um da sua maneira, e me fazem a cada capítulo oscilar a opinião. Uma das coisas que mais me encanta é não saber exatamente quem são os vilões da história, uma vez que de cada lado é contada uma lenda e em momento nenhum está explicitado o real motivo para tanta guerra, morte e sangue. E, para variar, como todo bom livro de uma trilogia, "Dias de sangue e estrelas" termina com aquela palavra desesperadora: "continua...". E que venha "Sonhos com deuses e monstros"! Em breve resenha por aqui também! 

Brenda Sousa
21 anos. Baiana. Blogueira, leitora viciada, apaixonada por séries de TV. Graduanda em Fonoaudiologia. Criadora do @PostandoTrechos





Poesia de Lombada

segunda-feira, 27 de julho de 2015
Olá, leitores!!

Faz alguns meses que vi várias pessoas entrando na onda do projeto Poesia de lombada. Na época não participei, mas decidi me arriscar agora. Fiz algumas e me diverti muito tentando. Nem todas prestaram, mas vamos lá. Participem vocês também! *_* A ideia é utilizar títulos de vários livros para formar poesias. Algumas ficam lindas, outras nem tanto, mas vale a pena!

Marina: A garota que eu quero.
Quando ela se foi
Sem deixar rastros 
Seguindo a correnteza
Eu, Alex Cross, 
Uma questão de segundos, 
Morte súbita.
Sorte ou azar?


[...]

Christine
Fique comigo.
Confie em mim.
Uma prova de amor, 
De coração para coração.


[...]

Questões do coração:
Inferno.
Cilada.
A culpa é das estrelas! 


[...]

O visitante inesperado

À primeira vista,
apaixonados.
Uma curva na estrada
Uma longa jornada,
Tormenta.

Lua azul
Paixão.
Êxtase.
Meu coração bateu mais forte,
Em chamas.


[...]

Uma carta de amor

Querido John,
Não conte a ninguém:
Sempre foi você.

O amor é contagioso, 
Infinito,
Para sempre.


[...]

Se eu morrer antes de você
Liberte meu coração
Depois do funeral.

Se eu ficar,
Um brinde de cianureto!


E então, o que acharam? Participem também e exercitem a criatividade!
Brenda Sousa
21 anos. Baiana. Blogueira, leitora viciada, apaixonada por séries de TV. Graduanda em Fonoaudiologia. Criadora do @PostandoTrechos





Resenha - As lendas de Saas (Parte 1)

domingo, 26 de julho de 2015
Título: As lendas de Saas
Autor(a): Rebeca Melo.
Número de páginas: 226.


Sinopse: Ele conquistou todos os reinos do seu continente, tornando-se o primeiro Imperador da história de Saas. Ela escapou no dia em que seu reino foi tomado e sua família assassinada. E irá voltar para vingá-los. Ou pelo menos esse era o plano... Ravel é a princesa perdida, a única que escapou com vida de seu continente; Leor é um garçom que sonha em ser médico; Nemat é a melhor amiga dele, uma jovem sem muita ambição; Hadin é um nômade caçador de recompensas em busca de vingança; e Shari é uma atriz de circo ambulante. Quando a vida dessas pessoas tão diferentes se conecta, um segredo é revelado. E a história de Saas está prestes a mudar... Outra vez.


Por: Brenda Sousa. 

"Às vezes, as grandes conquistas vêem com a simplicidade e não com a força e o poder."  
As lendas de Saas, Rebeca Melo.

"As lendas de Saas" se passa em um planeta distante, há vários anos-luz da Via Láctea, dividido em vários reinos. Existem os reinos do Ocidente e os do Oriente e nenhum dos extremos sabe da existência do outro. O Ocidente e o Oriente são separados por um assustador e enorme oceano. Do lado do Ocidente, o oceano tem a cor esverdeada e do lado do Oriente, tem a cor salmão. De ambos os lados várias lendas são perpetuadas sobre os moradores de todos os reinos. 

Dois dos mapas de Saas disponíveis no site: http://aslendasdesaas.weebly.com/. Tem mais um mapa lindo lá. Visitem! *_*

No Ocidente, a 20 anos atrás, o rei de um dos reinos decidiu que queria tomar todos os outros e ser o grande controlador de tudo. Nesse processo, cada reino conquistado tinha sua família real inteiramente dizimada e a cabeça do Rei era enviada ao reino seguinte como um aviso de "você é o próximo". O reino Jope foi o último a ser invadido, porém ao chegar lá, encontraram toda a família real já morta. O que não sabiam é que um dos integrantes conseguira fugir: a princesa de Jope desaparecera em direção ao oceano, fugindo de perseguidores aliados ao rei e deixando, muito contra a sua vontade, o seu amado marido, agora morto.

Passamos para o futuro e conhecemos, então, Nemat e Leor e sua amizade inseparável vivida no Oriente em Nalahu. Nemat não é bem aceita por ninguém em Nalahu por causa da fama herdada de sua falecida mãe. Apenas Leor está do seu lado desde o princípio e faz o possível para proteger e cuidar da amiga-irmã.  Pouco a pouco novos personagens vão chegando, se fazendo importantes na história e nos trazendo explicações sobre os 20 anos de história perdidos no meio disso tudo. Aí a coisa começa a pegar fogo e mergulhamos de vez na história fantástica de Rebeca Melo. 

É uma história cheia de detalhes muito bem arquitetados pela autora e que faz uma confusão no nosso cerébro no começo, mas pouco a pouco vai se esclarecendo e se tornando cada vez mais empolgante. É um livro de leitura fácil, com personagens que conquistam rapidamente os leitores (me apaixonei especialmente por Marboh). É uma delícia ler uma história com seres não humanos e onde tudo é possível, porque você nunca sabe o que pode esperar e isso torna as coisas ainda mais cativantes. 

Uma das coisas que tenho reparado na minhas leituras nacionais é que temos, cada vez mais, as mulheres fortes, respeitadas e verdadeira heroínas, por mais simples que seja a história. Mulheres independentes, que vivem seus amores e se arriscam na tentativa de viver a vida e encontrar a felicidade. Em "As lendas de Saas" não é diferente. Nemat e Ravel são grandes exemplos disso e, na minha opinião, retratam cada vez mais as mulheres modernas e cheia de força, em todos os sentidos. 

Aos que gostam de fantasia, fica a indicação de um livro muito bom, leve e que instiga a nossa curiosidade ao mesmo tempo. Aos que não gostam, indico também. Tentem, se joguem e se apaixonem também por essa história! Só para constar: Devorei o livro inteiro em apenas um dia! 


Ps. Como diz o título, este é apenas o primeiro volume. A previsão de lançamento dos próximos títulos é: 
Parte II - Janeiro de 2016; 
Parte III - Janeiro de 2017.

Para conhecer melhor a autora, acessem: 
                                  SITE: http://www.rebecamelo.com/                     Facebook: https://www.facebook.com/rebecasoaresmelo 
Brenda Sousa
21 anos. Baiana. Blogueira, leitora viciada, apaixonada por séries de TV. Graduanda em Fonoaudiologia. Criadora do @PostandoTrechos





Homenagem - Dia nacional do escritor

sábado, 25 de julho de 2015
Hoje comemoramos o Dia nacional do escritor! 

Nós, leitores, devemos muitos de nossos sonhos, fantasias, alegrias, sofrimentos, tristezas e paixões aos escritores, sejam eles nacionais ou não. No dia de hoje, gostaríamos de agradecer por cada palavra, por cada noite perdida por vocês para nos dar todas as histórias pelas quais somos apaixonados, por nos darem amigos para as piores horas, por pensarem nos fãs a cada novo volume publicado, por tentarem nos matar com sagas que demoram a continuar, e por todo o amor distribuído em forma de livros! 

Gostaria de fazer um agradecimento especial às nossas três autoras parceiras Li Mendi, Ana Lemos e Rebeca Melo! Obrigada por proliferarem a literatura nacional, por serem corajosas num meio tão complicado de crescer no nosso país e por continuarem de cabeça erguida trazendo seus livros para nos encantar! 

No geral, a todos os escritores e escritoras do mundo, damos parabéns! Apesar de ser um dia nacional, o nosso amor aos livros e seus autores não está preso apenas aqui, certo? Todos merecem uma parabenização, não só hoje, mas sempre! Obrigada por serem nossos heróis!

Brenda Sousa
21 anos. Baiana. Blogueira, leitora viciada, apaixonada por séries de TV. Graduanda em Fonoaudiologia. Criadora do @PostandoTrechos





Resenha - Garota Exemplar

quarta-feira, 22 de julho de 2015
Título: Garota Exemplar.
Autor(a): Gillian Flynn.
Número de páginas: 443.
Editora: Intrínseca.


Por: Brenda Sousa.

"... se você está prestes a fazer algo, e se quer saber se é má ideia, imagine impresso no jornal para o mundo todo ver." 
Garota exemplar, Gillian Fynn.


        Amy Elliot e Nick Dunne se conheceram a sete anos atrás. Tudo aconteceu como mágica, como é a vida em Nova Iorque e como sempre fora a vida de Amy, de acordo com seus pais na série "Amy Exemplar", escrita por eles durante toda a infância dela. O livro retrata uma Amy certinha, perfeita e obediente. Amy sempre soube que não era nenhum um pouco assim e todos os seus fracassos eram trazidos de forma totalmente oposta no livro: sempre que a Amy real fracassava, a Amy exemplar tinha sucesso em algo. Durante toda a sua vida, Amy teve a série como um fantasma.

Quando Amy e Nick se conheceram, ela era uma garota boa, ou ao menos demonstrava ser. A garota com quem todos os homens sonham em casar. Casaram-se, de fato, e viviam em Nova Iorque, perto dos pais dela e longe de toda a família dele (seus pais e sua irmã gêmea, Margo). Em um certo momento do livro, Nick e Amy perdem seus empregos e, pouco depois, ele recebe a notícia de que sua mãe está com câncer estágio 4 e precisa de ajuda, ainda que com poucas chances de sobreviver. Nick então, sem consultar Amy, decide que vão se mudar para o Missouri, para que possam ficar perto da família dele. Amy se chateia um pouco com a situação e a partir daí as coisas começam a mudar drasticamente em sua vida.


A vida no Missouri era vazia demais para ela. A única pessoa que tinha era ele e o casamento já não era tão sonhador como no início, quando as caças ao tesouro eram divertidas e apaixonadas, mesmo que Nick nunca tenha sequer descoberto metade das dicas dela nos aniversários de casamento. Para tentar ter algo em mente, Nick pede dinheiro emprestado a Amy e abre um bar junto com Margo, que seria agora a sua fonte de renda, a chance de prover a vida da sua esposa, desempregada como ele, na nova cidade pacata demais. 

Em dois anos morando no Missouri, Amy e Nick se afastaram mais e mais a cada dia. No 5º aniversário de casamento dos dois, Nick sai pela manhã para dar uma volta na praia (sendo que ele odeia praia). Ao retornar para casa, após um telefonema do vizinho para o seu celular, Nick encontra a casa aberta e o gato deles na frente da casa. Ao entrar, há uma provável cena de briga, com vidros quebrados e um divã virado e Amy está desaparecida. Nick telefona para a polícia e as investigações iniciam. 

No decorrer da história, todas as pistas começam a apontar para ele e pouco a pouco toda a população que estava noticiada sobre o desaparecimento de "Amy Exemplar" fica contra Nick Dunne, que jura ser inocente. E nós, leitores, como ficamos nisso? Desde o princípio do livro vemos a visão do Nick do seu dia a dia com sua esposa e a visão de Amy através de um diário escrito por ela mesma durante alguns anos. A minha visão oscilou durante todo o livro entre: "Nick está certo!", "Amy é louca!"  e "Nick é um pobre coitado idiota", "Amy é psicopata". Várias, várias, várias vezes. Essa é a sensação gostosa de ler "Garota Exemplar". Até os últimos capítulos eu não fazia ideia de que desfecho a história poderia ter e, ao ler as últimas páginas, finalizei o livro com a expressão de "WTF??". 


Gillian Flynn tem uma mente brilhante do começo a o fim da história, cheia de detalhes explicados até o fim do livro, com personagens muito bem encaixados nos seus papeis e muito bem formulados. Amy se mostra uma mente psicopatamente (essa palavra existe?) brilhante e faz com que a gente queira entender cada passo dado por ela desde a sua adolescência, até conhecer Nick e no decorrer de seu casamento. Os persgonagens coadjuvantes, tanto policiais, quanto família, advogado e jornalistas tem um papel interessante e importante na história, e aos poucos nos vemos apoiando as posições de um ou outro, ou mesmo gritando em nossas mentes para que alguns acordem e vejam o absurdo que está acontecedo na história.

Para quem ainda não leu, "Garota exemplar" é extremamente contagiante e gostoso de ler, ao mesmo tempo que é tenso e angustiante de acompanhar. Logo que acabei de ler assisti o tão falado filme e, como sempre, senti falta da forma como algumas coisas acontecem no livro e achei outras partes exageradas (como a famosa cena da garganta, por exemplo). Mas  AMEI ver Neil Patrick Harris (a.k.a. Barney Stinson) no filme, e acho que a escolha de todos os atores foi bem feita também. No geral, o filme ficou bem legal, mas ainda sem se igualar ao livro (o que compreendo que seria de fato muito difícil de acontecer). 

TRAILER DO FILME - GAROTA EXEMPLAR
(Achei hilário colocarem essa música no trailer. hahahaha)
Brenda Sousa
21 anos. Baiana. Blogueira, leitora viciada, apaixonada por séries de TV. Graduanda em Fonoaudiologia. Criadora do @PostandoTrechos





Resenha - Os únicos

sexta-feira, 17 de julho de 2015
Título: Os únicos.
Autor(a): Aaron Sharmer.
Editora: Rai editora.
Número de páginas: 267


Por: Brenda Sousa.

"Tem todo tipo de gente no mundo. Com todo tipo de jeito de ver as coisas." 
Os únicos, Aaron Starmer

       Martin Maple tem vivido com seu pai na mesma ilha desde o seu nascimento, sem conhecer nem ser informado da existência de uma mãe. As únicas pessoas que ele vê além de seu pai são os visitantes que vem à ilha no verão, mas sem nenhum contato próximo, até o dia que um garoto chamado George se aproxima mais dele e, mesmo escondidos, acabam virando amigos e se encontrando outras vezes. O fato é que uma hora ou outra George teria de voltar ao "resto do mundo" onde vivia, com a promessa de que voltaria no verão seguinte. 

Martin vê seu pai construir e reformar uma máquina no quintal de casa que ele não faz ideia da serventia. Desde muito pequeno participou de tudo, colaborou com as novas peças, encaixes e reformas. Sempre perguntou ao seu pai qual a função dela, mas ele nunca lhe explicou. Martin também nunca a viu funcionar. Certo dia seu pai diz que precisará sair da ilha e que Martin precisa permanecer lá e tomar conta da máquina. Ainda que não gostasse muito da ideia, Martin aceita. Seu pai parte logo em seguida, deixando um relógio despertador que quebrou no exato momento do nascimento dele e nunca foi consertado e uma promessa de que voltaria para o aniversário de 11 anos do menino.

Quando a data tão esperada por Martin chega, ninguém aparece. O barco de seu pai vem flutuando sozinho até a ilha pelo oceano e quando Martin tenta nadar atrás dele, ele se dispersa e avança oceano adentro, impedindo que Martin o examine mais de perto. Com essa angústia da falta de notícias do pai, Martin decide ir em direção ao oceano e achar o "resto do mundo". O que ele encontra não é nada animador. Um mundo devastado, sem ninguém por perto, carros e casas abandonados, um completo caos. Em certo momento encontra um garoto chamado Kelvin, que diz a ele que há um lugar com outras crianças e que ele encontrará em breve. Assim, Martin decide partir sem rumo, até que encontre alguém que possa lhe explicar o que aconteceu.

Certo dia Martin alcança uma espécie de comunidade com inúmeras crianças com idades próximas à sua. Ao questionar onde estão todos os outros, as crianças explicam a Martin que desde O dia (data que coincide com o aniversário de 11 anos de Martin), todos os adultos e o restante dos familiares desapareceram sem deixar rastros. O pai de Martin está tão desaparecido quanto os outros.

Diante do novo morador, muitas suspeitas se instalam, desastres e mortes acontecem e, no fim das contas, Martin descobre que o real motivo para ter chegado aonde chegou é: a máquina é a solução para todo o caos que se instalou desde O dia.

Encontrei esse livro perdido numa livraria de mercado por apenas 10 reais. Li a história, me interessei e comprei. Ele parecia um daqueles livros abandonados nas prateleiras de lojas, sabem? Me afeiçoei com ele e com seus personagens. A história é bem simples, sem grandes reviravoltas, os capítulos são curtos e bem rápidos de ler. Achei um livro gostoso de ler e com uma história diferente. Sempre vale a pena mergulhar em livros e autores desconhecidos, afinal, boas histórias não vem só de mãos e mentes famosas, certo? Fica a indicação! :D


Brenda Sousa
21 anos. Baiana. Blogueira, leitora viciada, apaixonada por séries de TV. Graduanda em Fonoaudiologia. Criadora do @PostandoTrechos





Séries de TV inspiradas em livros

segunda-feira, 13 de julho de 2015
Olá, leitores!

Quando amamos um livro e assistimos o filme deste livro, nem sempre estamos satisfeitos, certo? É tão difícil colocar em 2 horas e meia (no máximo) livros que são tão cheios de detalhes... Mas e quando eles se transformam em séries de TV? Nem sempre as séries seguem a história dos livros, mas às vezes mesmo assim elas se tornam fenômenos mundiais e nos conquistam tanto quanto. O post de hoje é sobre séries de TV que são baseadas em livros ou autores literários. Vocês assistem alguma dessas? 

1. Under the Dome
Baseado no livro de mesmo nome, Under the Dome, de Stephen King, conta a história dos moradores da pequena cidade americana de Chester's Mill, no Maine, onde uma enorme e transparente cúpula indestrutível de repente os corta do resto do mundo. Sem acesso à internet, telefone e televisão, as pessoas presas dentro da cúpula devem encontrar suas próprias maneiras de sobreviver com a diminuição dos recursos e as crescentes tensões. Enquanto as forças militares, o governo e os meios de comunicação posicionados fora da barreira tentam derruba-lá, um pequeno grupo de pessoas presas lá dentro, tentam descobrir o que é, de onde veio, e quando (e se) ela vai embora.














2. Shadowhunter (imagem feita por um fã).
A ABC encomendou uma temporada completa de Shadowhunter, adaptação para a TV da série de livros "Instrumentos Mortais", de Cassandra Clare. O elenco da atração será anunciado em breve, já que a atração em 13 episódios começa a ser produzida em maio, em Toronto. Shadowhunter ainda não tem previsão de estreia.


3. The vampire diaries
A série segue os eventos na cidade de Mystic Falls, Virginia. Uma pequena cidade fictícia assombrada por seres sobrenaturais. O foco principal da série é o triângulo amoroso entre a protagonista, Elena Gilbert (Nina Dobrev) e os irmãos, Stefan (Paul Wesley) e Damon Salvatore (Ian Somerhalder). Os dois tem um passado sombrio. Mais tarde a luz é lançada sobre o misterioso passado da cidade envolvendo a cópia de Elena, Katherine, e a família original, que deram origem aos vampiros.

 

4. Game of Thrones
A série de televisão segue as múltiplas histórias dos livros de A Song of Ice and Fire. Se passando nos Sete Reinos de Westeros, onde "verões duram décadas e os invernos uma vida inteira", Game of Thrones mostra as violentas lutas dinásticas entre as famílias nobres para ter o controle do Trono de Ferro de Westeros. Enquanto isso, nas regiões desconhecidas ao norte da Muralha e nos continentes ao leste, ameaças adicionais começam a surgir.


5. Rizzoli & Isles
Rizzoli & Isles é uma série televisiva estadunidense da TNT, baseada na série de romances de Tess Gerritsen, que conta a história de uma detetive da polícia de Boston e uma médica legista que combinam suas habilidades e talento para resolverem assassinatos. Personalidades muito diferentes fazem a relação entre a detetive Jane Rizzoli (Angie Harmon) e Maura Isles (Sasha Alexander) tão eficaz. Jane, a única policial feminina na Divisão de Homicídios de Boston, é dura, implacável e raramente baixa sua guarda, enquanto a impecavelmente bem vestida Maura apresenta um temperamento por vezes gelada – ela se sente, afinal, mais confortável entre os mortos do que vivos. Juntas, as amigas Jane e Maura criaram uma relação peculiar e de apoio. E combinam seus conhecimentos para resolver os casos mais complexos de Boston. 


 

  

6. Bones
Ela é muito levemente baseada na vida da médica legista Kathy Reichs, que é uma das produtoras. A personagem que dá o título à série, Dra. Temperance "Bones" Brennan, partilha o nome com a protagonista de vários romances policiais de Reichs. A série trata de investigação em casos de assassinato tratados pelo Federal Bureau of Investigation (FBI) envolvendo restos mortais das vítimas - especialmente ossos - que são analisados pelos pesquisadores do "Jeffersonian Institution" (uma alusão ao Instituto Smithsoniano) comandados pela Dra. Saroyan após terem sido trazidos pelo agente especial Seeley Booth.


E para finalizar, uma série que deu origem a uma coleção de livros! 

7. Castle 
Richard Castle (Nathan Fillion) é um autor de livros de policiais. Quando um assassino começa a copiar as mortes descritas nos seus livros, a polícia chama-o para prestar depoimento, pois é o principal suspeito. Depois de ser liberado, Castle começa a ajudar a polícia na resolução deste crime. Com isto, ele conhece a detetive Kate Beckett (Stana Katic), uma mulher durona, mas muito sensual. Quando o crime é finalmente resolvido, Castle consegue, através da sua amizade com o prefeito de Nova York, fazer com que o deixem ser um colaborador nos futuros casos da NYPD com a desculpa de fazer pesquisa para o seu novo livro. O convívio com a Detetive Beckett, faz ele criar a personagem Nikki Heat, inspirando-se naquela que diz ser a sua musa: Kate Beckett. A série gerou a publicação dos livros na vida real, porém ainda não há tradução para o português. :(





Brenda Sousa
21 anos. Baiana. Blogueira, leitora viciada, apaixonada por séries de TV. Graduanda em Fonoaudiologia. Criadora do @PostandoTrechos





Resenha - Para onde ela foi

sexta-feira, 10 de julho de 2015
Título: Para onde ela foi.
Autor(a): Gayle Forman.
Editora: Novo conceito.
Número de páginas: 216.


Por: Brenda Sousa.





"Um dia pode ter apenas vinte e quatro horas, mas às vezes passar por um parece tão impossível quanto escalar o Everest." 

Para onde ela foi, Gayle Forman.




"Para onde ela foi" é a continuação do final curioso de "Se eu ficar", no qual a autora Gayle Forman deixou nossas mentes funcionando e tentando entender o que aconteceria depois. Desta vez, a história não é contada por Mia, mas por Adam, e não, não é a mesma história do ponto de vista dele (como eu achei que seria, pelos comentários que eu tinha ouvido antes). Estamos agora 3 anos depois do momento em que Mia acordou, Adam é um grande astro do rock com sua banda Shooting Star, Mia é uma grande violoncelista aos 21 anos, aproximadamente, e eles não se veem a 3 anos.

A vida de Adam virou de cabeça para baixo e ele nunca superou o acontecido, tanto o acidente de Mia em si e a perda de sua família, como o afastamento dela, que aconteceu sem nenhuma explicação. Logo após acordar, Mia recebeu a carta de confirmação da Juilliard, sendo aceita como aluna de uma das melhores universidades de arte do mundo. Na situação em que estava, a faculdade abriu uma exceção e disse que ela poderia se recuperar e assumir a vaga dentro de um ou dois anos caso quisesse. Mia recusou e decidiu que se esforçaria ao máximo para que pudesse começar as aulas dali a 5 meses, como qualquer outro aluno. Esta decisão mudou completamente a vida de Mia e Adam como um casal.

Eles decidiram manter um relacionamento a distância, mas as coisas acabaram se perdendo no caminho e, de repente, eles não tinham mais a mesma cumplicidade e nem sequer conversavam da mesma forma. Desde então, Adam mergulhou na vida do rock, a qual pouco a pouco percebeu não ser exatamente o que ele sempre sonhou para a sua vida. Hoje namora uma atriz de Hollywood linda e super famosa, faz inúmeras turnês e recebe inúmeros prêmios, mas ainda assim leva uma vida miserável e solitária. Está cheio de traumas e com problemas psicológicos, a base de remédios e procura repetir para si mesmo que é assim que as coisas tem que ser e não há o que ele possa fazer para mudá-las. Vive na sua mente ideia de que tudo isso é culpa dele.

A história vai se desenrolando até o momento do encontro de Mia e Adam pessoalmente, que faz com que o livro fique mais e mais bonito até o final. Gostei muito da continuação, senti a emoção do reencontro deles e mergulhei nos sentimentos descritos por Adam durante todo o livro. A visão dele de todo o caos que se passou nos últimos três anos faz perceber que o dinheiro e a fama não nos trazem tudo e, às vezes, aquilo que nos parece mais difícil alcançar, pode não ser o que nos realizará por completo. Assim, acho que o livro tem uma pitada de romance nostálgico muito bonita e gostosa de acompanhar. Vale a pena a leitura!
Brenda Sousa
21 anos. Baiana. Blogueira, leitora viciada, apaixonada por séries de TV. Graduanda em Fonoaudiologia. Criadora do @PostandoTrechos





Capas pelo mundo

terça-feira, 7 de julho de 2015
Quantos de nós não ficamos loucos com a imensidão de capas para os livros que amamos, tanto no Brasil quanto ao redor do mundo? O post de hoje trás um pouco de algumas capas dos livros ao redor do mundo. Escolhemos para hoje os livros "Se eu ficar", "Quem é você Alaska?" (claro hahaha), "Cidade dos ossos" e "Garota exemplar".  


1. Cidade dos ossos - Cassandra Clare.
Na ordem: Itália, Portugal, Romênia, Turquia, Brasil, Bulgária, Espanha, Estados Unidos, Finlândia, França, Grécia, Holanda e Inglaterra.

 
  

Na minha opinião, esta capa da Inglaterra foi a mais bonita de todas.


2. Garota exemplar - Gillian Flynn.
Na ordem: Alemanha, Bulgária, Espanha, França, Holanda, Indonésia, Itália, Macedônia, Noruega, República Tcheca, Rússia e Tailândia.





 


 

 
Para este livro as minhas preferidas foram as capas da Holanda, Itália e Noruega.


3. Se eu ficar - Gayle Forman.
Na ordem: Alemanha, Brasil, Brasil, Bulgária, Espanha, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Indonésia, Portugal, República Tcheca e Romênia.





 



No geral, achei as capas de "Se eu ficar" pelo mundo muito bonitas, apesar de algumas me parecem meio estranhas e/ou assustadoras. hahaha' Um dos livros com mais capas bonitas que já vi! 


4. Quem é você Alaska? - John Green.
Na ordem: Alemanha, Espanha, Estados Unidos, Estados Unidos, Estados Unidos, Estados Unidos, França, França, Suécia e Portugal.

 

 

 

 

 


Me apaixonei pela capa de Portugal e pelas capas dos Estados Unidos. 

E claro que não poderíamos deixar de foras tantas capas brasileiras:

 

 

 

Pelo visto "Quem é você, Alasca?" não tem mil capas somente no Brasil, né? hahaha' 
Particularmente falando, acho todas as capas brasileiras muito bonitas, apesar de ser apaixonada pela capa do cigarro e pela capa com as pernas da garota. <3

Enfim, esse foi o nosso post de "Capas pelo mundo". O que acharam? Qual a preferida de vocês?


Brenda Sousa
21 anos. Baiana. Blogueira, leitora viciada, apaixonada por séries de TV. Graduanda em Fonoaudiologia. Criadora do @PostandoTrechos
 
© Postando Trechos, VERSION: 02 - Dentro do céu - Agosto/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo