Preconceito Literário

domingo, 19 de abril de 2015
Boa tarde, leitores!

Então, hoje estamos aqui para falar um pouquinho sobre o assunto "Preconceito literário".  A maioria dos leitores já passou ou passa por certos preconceitos ao dizer ou ao ser visto lendo um certo livro o qual as outras pessoas julgam infantil, besta, entre outros adjetivos desagradáveis. Coisas de gente que julga o livro pela capa.

Na última semana eu estava lendo "Como eu era antes de você" e ouvi de um colega meu, que se diz leitor também, um comentário do tipo: "Aff, é um romancezinho.", só ao ver os desenhos (fofíssimos) da capa. Na hora me revoltei, mas fiquei calada. Apenas lhe disse: "Leia a sinopse", e foi nesse momento que ele mudou de ideia. 

Esse acontecimento me fez refletir por alguns dias. E se fosse um livro de romance, qual o problema? Não posso ter meus gostos, não posso sair na rua demonstrando os meus gostos sem ser julgada por isso? As pessoas muitas vezes querem se dizer "cultas" por lerem livros deste ou daquele autor, mas não conseguem compreender que para outras pessoas a leitura é um universo muito maior do que um rótulo pode delimitar. Ler, para nós, é um exercício para a fantasia, é uma forma de se livrar deste mundo cheio de problemas, independente do que trate o livro.  A única pessoa que tem que gostar é aquela que está lendo aquele livro específico!

De fato, cada um pode gostar ou deixar de gostar do que quiser, mas isso não dá o direito de falar mal daquilo que não gosta para os outros, certo? Então eu levanto minha bandeira contra o "Preconceito literário" e reafirmo: Leio esse livro sim, e daí?? Quando perguntarem de que livro você gosta, responda, argumente e explique que ninguém tem nada a ver com isso. Todo livro é um livro e tem um poder magnífico sobre nós. Todo livro é capaz de nos levar a um outro mundo e todos eles devem ser valorizados, independente da história que venham nos contar. O importante mesmo é ler, se permitir viajar, se permitir mergulhar em novos universos acada título lido!


Aos preconceituosos, fica a dica, independente de qual seja:


Brenda Sousa
21 anos. Baiana. Blogueira, leitora viciada, apaixonada por séries de TV. Graduanda em Fonoaudiologia. Criadora do @PostandoTrechos





Resenha - Belo Desastre

domingo, 12 de abril de 2015
Título: Belo Desastre.
Autor(a): Jamie McGuire.
Número de páginas: 389
Editora: Verus Editora.


Por: Brenda Sousa.

"-Eu faria qualquer coisa por esse sorriso no seu rosto." 
Belo desastre, Jamie McGuire.


Abby Abernathy acaba de se mudar para uma nova cidade com sua melhor amiga America para cursar a faculdade. Desde o primeiro dia de aulas, acaba chamando a atenção do bad boy do campus, Travis Maddox, famoso por dormir com quase todas (se não todas) as garotas da faculdade, e por ser extremamente desejado por todas elas, arrancando suspiros por onde passa. O fato é: Abby não está nem aí para ele. 

Porém, America namora Shepley, primo de Travis, e os dois dividem o mesmo apartamento e convivem bastante tempo juntos. De um jeito ou de outro, Abby seria obrigada a conviver mais próxima dele do que deseja. Assim, desde o princípio Shepley alerta que Abby não deveria acabar caindo nas garras do primo, alerta ao qual Abby responde tranquilamente que com certeza não acontecerá.

Pouco a pouco Travis passa a gostar da companhia de Abby e se aproximar dela, inicialmente de forma inocente (será?). Se tornam amigos, passam a se ajudar com as avaliações da faculdade e a conviver mais tempo do que imaginavam ser possível, chamando a atenção de todos na faculdade, especialmente ao saber que não estavam dormindo juntos.

Na bagagem da fama de Travis há ainda a rotina de lutas as quais ele sempre ganha e arrecada bastante dinheiro. Certo dia, Travis convida Abby para ir assistir uma de suas lutas e ela começa a entrar um pouco mais o universo do rapaz. É assim que, diante da resistência de Abby ao seu charme, Travis propõe uma aposta. Caso ela ganhasse, ele ficaria um mês sem sexo. Caso ele ganhasse, ela teria de passar um mês morando no seu apartamento. Adivinha? Abby acaba se mudando para o apartamento dele como pagamamento pela aposta perdida e é aí que começam os problemas. Ela começa a perceber um outro lado dele. Começa a notar que ele tem um cuidado diferente com ela do que tem com todas as outras garotas e as coisas começam a se complicar. Os sentimentos começam  a aflorar e por mais que ela lute contra, acaba se entregando ao bad boy. 

Com o início do namoro, Abby começa a reviver coisas do seu passado obscurso das quais estava tentando se refugiar quando iniciou sua nova vida. Muitas confusões começam a surgir, brigas com Travis e até com sua amiga, e, como se já não bastasse, seu pai reaparece e a mete numa grande encrenca. 

É no meio de confusões, ciúmes exarcebados, uma paixão avassaladora e muitos riscos que Abby Abernathy e Travis Maddox precisam resolver sua vida. Ficariam juntos? Conseguiriam viver separados? Será que eles poderiam ficar juntos sem correr perigo, ou sem estragar as vidas um do outro? É preciso ler para descobrir.

Tenho visto inúmeras garotas apaixonadas pelo Travis e entendo que esse jeito superprotetor dele deve conquistar muita gente. Em um certo ponto do livro, consegui compreender um pouco do seu temperamento e gostar um pouco mais dele do que no começo, mas ainda assim, me salvei da paixão por ele. hahaha' Não me batam, por favor. Ainda assim, achei a história cheia de reviravoltas, tive raiva em alguns momentos, sofri loucamente com os últimos capítulos e fiquei feliz pela forma como tudo terminou. Ainda não li as continuações, mas tenho curiosidade de saber quais serão os comportamentos de Travis no decorrer da história dele com a Abby e torço para que seu temperamento conturbado se acalme um pouco. hahaha' 

Ouvi dizer que o segundo livro da trilogia, "Desastre iminente", é a versão do Travis para a mesma história. Acho interessante quando os autores trazem a perspectiva diferente de dois personagens para uma mesma história, especialmente neste caso, que se trata de duas visões provavelmente bem diferentes dos acontecimentos. Espero poder lê-lo em breve e compreender um pouco mais o lado dele nisso tudo. 

Enfim, para quem gosta de ter mil emoções em um só livro, aqui está um que vale a pena. Boa leitura a todos e cuidado para não se apaixonar! hahaha'
Brenda Sousa
21 anos. Baiana. Blogueira, leitora viciada, apaixonada por séries de TV. Graduanda em Fonoaudiologia. Criadora do @PostandoTrechos





Photobook Project - Como eu era antes de você

sábado, 11 de abril de 2015

Boa noite, leitores!!!

Estamos trazendo hoje aqui a terceira edição do "Photobook project", em parceria com outras blogueiras literárias!  Todo mês cada uma vai escolher um livro (por enquanto, a escolha é livre e, talvez mais pra frente a gente escolha um tema pra cada mês) e tirar fotos aleatórias dele. Não precisa fazer uma resenha propriamente dita, apenas fotos. 

A minha escolha da vez foi "Como eu era antes de você", Jojo Moyes. É a minha leitura atual e estou AMANDO! Em breve teremos resenha dele por aqui! E então, vamos às fotos! 











Confiram também o post do mês nos blogs abaixo:

Literalmente Leitora - Blog do ig @literalmenteleitora.
Meu Romance - Blog do ig @meu_romancee.
MemoriAlices - Blog do ig @luinwonderland

Brenda Sousa
21 anos. Baiana. Blogueira, leitora viciada, apaixonada por séries de TV. Graduanda em Fonoaudiologia. Criadora do @PostandoTrechos





Resenha - O amor está no quarto ao lado

domingo, 5 de abril de 2015
Título: O amor está no quarto ao lado.
Autor (a): Li Mendi.
Número de páginas: 188.




Sinopse: 
Jeniffer é uma jovem estudante que perde o padrasto em um acidente de serviço militar. Antes de morrer, este lhe confia aos cuidados do capitão Ruan. O amor que nasce entre eles é arrebatador e mexe com os corações. Os dois mal percebem que não precisam ir tão longe para serem felizes. Porque o amor pode estar bem ali, no quarto ao lado.



Por: Brenda Sousa.

"O processo de adquirir confiança em uma pessoa é semelhante a uma criança que está em cima de uma árvore e seu pai lhe estica os braços e diz: "Pula". A criança confia e se atira de qualquer altura, porque sabe que ele não vai deixá-la cair. Uma hora, somos a criança que fecha os olhos e se atira e, em outra, somos o pai que transmite a confiança."
 O amor está no quarto ao lado, Li Mendi.


Jeni é uma garota de 17 anos, que foi abandonada pela mãe ainda criança e perdeu o padrasto militar recentemente. Ruan, que trabalhou com o padrasto de Jeni, ao presenciar a morte do colega, acabou tendo que se responsabilizar pelo último pedido do rapaz: cuidar de Jeni. Como militar, Ruan é um cara sério, muito responsável com tudo e apaixonado pelo que faz e pelo seu país. Jeni está estudando para o vestibular, já passou boa parte da sua vida sem sua mãe por perto e descobre que perdeu o padrasto. Digamos que não é uma vida muito normal/tranquila para uma adolescente (quase adulta) da sua idade, certo?  Nos primeiros capítulos do livro, fiquei um pouco com o pé atrás com o Ruan, me deu um pouco de medo a sua postura militar extrema, e não sei se seria tão corajosa como Jeni para ir morar com um homem que não conheço e que aparece na porta de casa dizendo que está responsável por "cuidar" de mim. Pois é neste contexto que Jeni e Ruan começam a conviver mais intensamente e a se conhecer melhor.

Diante desta convivência, um grande e conturbado amor vai crescer. Me assustei ao notar que se tratava de um sentimento de um homem mais velho por uma garota no último ano do seu ensino médio, e ao mesmo tempo parei para pensar: "Ué, por que não?", desde que haja respeito e amor, não há problema algum. Porém, ainda na sociedade que vivemos, conforme é trazido no livro, trata-se de um grande amor proibido, que gera olhares tortos, julgamentos e muita gente se metendo na vida alheia. A Li, pouco a pouco, te faz abrir os olhos e ver que, mesmo com seus problemas como qualquer outro relacionamento, esse é um amor possível sim e que pode nos ensinar muito sobre paciência, respeito, confiança e amor, através de diferentes pontos de vista.


"O mais difícil é se soltar da pessoa que gostamos. Ela vai embora com seu corpo, mas a alma está acorrentada a nós. É preciso abrir o cadeado e libertá-la. Caso contrário, não amaremos nunca mais." 
O amor está no quarto ao lado, Li Mendi.


A história se passa no Rio de Janeiro, e ah!! Uma das grandes vantagens de ler livros nacionais é poder se sentir pelo menos um pouquinho em casa, ainda que você não viva na cidade em questão. Em vários momentos da história, encontramos diversas referências à beleza da cidade e para mim foi fantástico ler descrições carinhosas sobre certos lugares que já tive oportunidade de visitar. É aquela sensação de poder se colocar no lugar dos personagens e/ou  de parecer que estamos observando de longe, sentados no banco de uma praça próxima, toda a história se desenrolar.

No decorrer da minha leitura, tive as mais diversas emoções possíveis. Comecei a ler acreditando que seria uma história sobre superar barreiras e preconceitos diante de um relacionamento de um homem mais velho com uma adolescente aos seus 18 anos (Ruan é um cara respeitoso, menores de 18 não! hahaha). De fato, o assunto é tratado em diversas situações no livro, mas há TANTAS outras coisas ditas, tantas outras mensagens importantes e tantas angústias e desesperos a se viver nessa leitura! Eu senti que estava em vários livros diferentes ao mesmo tempo, tamanha foi a confusão sentimental em que me encontrei durante a leitura. E isso dá uma vontade tremenda de continuar devorando o livro, sabem? Aquele desejo de ver o que vem pela frente, sem nem desconfiar que rumo a história pode tomar. Foi exatamente assim que fiquei até as últimas palavras do livro. Esse é o grande motivo pelo qual indico a leitura a qualquer pessoa que goste de romance, porém também de suspense, um pouco de ação e de tensão, e de histórias familiares. É um livro que te convida a mergulhar nele de corpo inteiro e, com certeza, em alguns aspectos da história qualquer leitor vai conseguir encaixar um pouquinho de sua vida. 


"As pessoas mesquinhas não suportam o fato de outra ser feliz de uma maneira diferente do padrão. Isso causa um ruído perturbador na cabeça delas." 
O amor está no quarto ao lado, Li Mendi.


Terminei de ler o livro muito contente por ter escolhido ele como leitura da vez. Foi muito gostoso, como sempre é ler um livro da Li. Eu sou suspeita, porque em diversas outras resenhas já disse que adoro livros que nos tragam a visão de mais de um personagem sobre uma mesma história. É incrível ver como diferentes personagens veem os mesmos momentos de forma totalmente diversa, às vezes, e totalmente igual, em outras. Além do mais, o grande suspense que fica de um capítulo para outro em alguns momentos do livro é de matar e me fez engolir mais de 100 páginas em um só dia! No fim das contas, terminei com lágrimas nos olhos, contente por ter acompanhado as reviravoltas na história de Ruan e Jeni e ver que, mesmo com todas as adversidades e problemáticas da vida, as coisas podem, sim, dar certo. Fica a indicação!


Para quem quiser ler os livros da autora, basta ir no seu site e baixar gratuitamente! Eles são muito divertidos, bem diferentes uns dos outros e com uma pitada que prende leitores de  todos os gostos! 
Site: www.limendi.com.br/livros


Quer conhecer a autora nas redes sociais? Anote aí:

site: limendi.com.br
e-mail: li@limendi.com.br
perfil da autora: facebook.com/escritorali.mendi
fanpage: facebook.com.br/limendi
grupo Fã-Clube: facebook.com/groups/faclubelimendi
wattpad: wattpad.com/user/LiMendi
widbook: widbook.com/profile/li-mendi-8709
instagram: @autoralimendi
twitter: @limendi
pintrest: pinterest.com/limendi
google Plus: plus.google.com/u/0/+LiMendi

Brenda Sousa
21 anos. Baiana. Blogueira, leitora viciada, apaixonada por séries de TV. Graduanda em Fonoaudiologia. Criadora do @PostandoTrechos





Sobre: As crônicas de Nárnia

sexta-feira, 3 de abril de 2015
Olá, leitores!!

Alguém de vocês já teve a oportunidade/coragem de engajar a leitura do volume único de "As crônicas de Nárnia"? Vivi essa experiência em pouco mais de uma semana no mês de Fevereiro e estou aqui para contar para vocês um pouquinho das emoções que tive do início ao fim do livro.


Eu já tinha assistido o primeiro filme completo ("O leão, a feiticeira e o guarda-roupa), e sempre gostei bastante. Os filmes seguintes (Príncipe Caspian e A viagem de peregrino da alvorada) eu não lembro muito bem e ainda pretendo rever todos por completo. Com todos os filmes, Nárnia sempre foi uma paixão escondida minha e sempre tive vontade de ler o volume único, porém suas 739 páginas me assustavam um pouco. Finalmente durante as minhas férias tomei coragem e, repito quantas vezes forem necessárias, não me arrependo nem por um segundo! 

A história de Nárnia está dividida em 7 livros, que são, na ordem: 

1. O sobrinho do mago.
2. O leão, a feiticeira e o guarda-roupa.
3. O menino e seu cavalo.
4. Príncipe Caspian.
5. A viagem do peregrino da Alvorada.
6. A cadeira de prata.
7. A última batalha.


Por esta ordem é possível perceber que, até então, dois livros foram pulados da sequência cinematográfica, que são o primeiro e o terceiro. Eu fiquei deslumbrada com o primeiro livro, pois aí temos o surgimento de Nárnia, as primeiras aventuras bem simples e a explicação para o surgimento do tal famoso guarda-roupa. Gostei muito de conhecer os primórdios da história de "O leão, a feiticeira e o guarda-roupa". 

Apesar de ter gostado muito do primeiro e de todos os outros livros, o segundo continua sendo o meu maior xodó. É o livro em que conhecemos Susana, Lúcia, Pedro e Edmundo e onde realmente se iniciam as grande aventuras em Nárnia. Adoro a Lúcia desde a primeira vez que vi o filme e a minha imagem sobre ela continuou a mesma. Em "O cavalo e seu menino", os quatro ainda estão presentes, porém em "Príncipe Caspian", Pedro e Susana não podem mais retornar à Nárnia, pois estão se tornando "velhos demais" para visitar a região, conforme as palavras do grande "soberano" de Nárnia, o leão, Aslam. O mesmo acontece com Lúcia e Edmundo depois da segunda vez que eles vão a Nárnia e, assim, a continuidade das aventuras se dá através de Eustáquio, primo dos Pevensie (Lúcia, Susana, Edmundo e Pedro), que visita Nárnia com Lúcia e Edmundo em "A viagem do peregrino da Alvorada". Já em "A cadeira de prata" Eustáquio leva uma colega sua, Jill. 


Independente de quem são os filhos de Adão ou as filhas de Eva (forma como os narnianos chamam os seres humanos deste mundo), as aventuras em Nárnia são sempre cheias de tensão e conseguiram prender a minha atenção. De fato Lewis sabe como escrever histórias de fantasia muito bem, a ponto de nos fazer apaixonar por este mundo tão incrível que é Nárnia.

Sobre o final? Obviamente não vou liberar nenhum spoiler por aqui, mas ao mesmo tempo que fiquei feliz e realizada por, finalmente, conhecer toda a história de Nárnia, me assustei com os dois últimos parágrafos, a ponto de me arrepiar e ler algumas vezes antes de fechar o livro (talvez por pena, quem sabe, hahahaha). 


Sem dúvidas "As crônicas de Nárnia", com seus sete livros, se tornou um dos melhores livros que já li na vida, uma das minhas histórias preferidas. A driagramação do volume único não é tão favorável à leitura, mas ainda assim as letras passam rapidamente pelos nossos olhos conforme vamos lendo cada história. É um livro também bastante pesado, o que pode dificultar a leitura para aqueles que gostam de ler for de casa, afinal, não é fácil andar com esse peso numa bolsa ou mochila. 

Se me pedem uma opinião sincera, respondo que vale a pena encarar as 739 páginas, porque são páginas e mais páginas de aventura, emoção e diversão. Durante todo o livro temos, ainda, referências sobre mitologia grega, cultura cristã e, segundo alguns afirmam, assuntos polêmicos por trás de pequenos trechos dos livros. Cabe a cada leitor interpretar as entrelinhas e compreender como desejar certos acontecimentos. Se está pensando em ler, crie coragem e mergulhe neste universo. Sinta o gostinho de ser, por alguns dias, um narniano orgulhoso. Se apaixonem!
Brenda Sousa
21 anos. Baiana. Blogueira, leitora viciada, apaixonada por séries de TV. Graduanda em Fonoaudiologia. Criadora do @PostandoTrechos
 
© Postando Trechos, VERSION: 02 - Dentro do céu - Agosto/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo