TAG - Um livro para cada letra de HALLOWEEN

sábado, 31 de outubro de 2015
Olá, leitores!!

Em homenagem ao Halloween, resolvi fazer uma tag. Pensei muito em que tag responder, e me veio essa ideia em mente. Espero que gostem e fiquem à vontade para fazer e dar suas opiniões também! ;)

Harry Potter e o Cálice de fogo: Falando em dia das bruxas... Cresci abastecida de livros e filmes de HP, mas o meu preferido, apesar de amar todos, é "O cálice de fogo", por isso a escolha. 

As lendas de Saas: Livro da nossa parceira Rebeca Melo, esse é um dos meus xodós! Livro fluido, gostoso de ler e com seus mistérios. E o volume 2 vem aí! Para saber mais sobre o lançamento, clique AQUI. Para ler a Resenha do volume 1, clique AQUI. E também tem booktrailer aqui embaixo!

 

Lua nova: De todos da saga Crepúsculo esse foi o que menos gostei. Escolhi porque achei justo encaixar um livro sobre vampiros neste dia. hahaha

Liberte meu coração: Livro oriundo da série "O diário da princesa", foi um que li a muito tempo e virou um dos meus xodós. Não empresto, não deixo que peguem e cuido com todo o carinho.


o futuro da humanidade: Meu livro favorito de Augusto Cury. Traz uma história linda e, como todos os outros livros do autor, nos faz refletir bastante. 


w - A maior frustração do post de hoje: não achei livros (na tradução para o português) iniciados com a letra W. Difícil, né? hahaha

Extraordinário: Uma das minhas melhores leituras de 2015. Já falei sobre ele aqui outras vezes e decidi escolhê-lo para este post também. Para ler a nossa resenha é só clicar AQUI

Eu vejo Kate: Resenha recentemente publicada. Para saber mais e entender porque este livro veio parar neste post, é só clicar AQUI.


Ninguém (Conto): Conto de Karen Alvares, publicado num livro de contos pela Editora Draco, é bem curtinho, porém muito empolgante. Para quem não viu nossa resenha, é só clicar AQUI.  


Infelizmente a letra W atrapalhou a sequência perfeitinha do nosso post, mas aqui estamos com nossas escolhas! Espero que tenham gostado! Sintam-se à vontade para fazer a tag também! :)

Até mais!

Brenda Sousa
21 anos. Baiana. Blogueira, leitora viciada, apaixonada por séries de TV. Graduanda em Fonoaudiologia. Criadora do @PostandoTrechos





Resenha - Eu vejo Kate (O despertar de um serial killer)

quinta-feira, 29 de outubro de 2015
Título: Eu vejo Kate - O despertar de um serial killer
Autor(a): Claudia Lemes
Número de páginas: 389
Editora: Empíreo

AVISO: Sim, a resenha ficou enorme, mas vale a pena ler! É um livro intenso, com muito a nos dizer, muitas emoções para nos fazer sentir e não é possível falar dele escrevendo menos do que isso. 

Por: Brenda Sousa

"Nós somos humanos, ficamos abalados com o que vemos, e choramos em nossas camas, enquanto, ao mesmo tempo, somos viciados no sangue e terror do trabalho. Somos em parte serial killers de nós mesmos, quando se trata do que está acontecendo em nossas mentes."
Eu vejo Kate, Claudia Lemes


Nathan Bartham Bardel é uma serial killer conhecido por matar cruelmente e de forma característica as suas vítimas, sempre mulheres, na cidade de Blessfield. Ou melhor, costumava ser. Nathan agora está morto. Katherine Dwyer é uma escritora que acaba se interessando muito pela história de Bardel e decide escrever sua biografia, sem saber que estava se metendo numa grande enrascada desde então. Ryan Owen é um ex agente especial do FBI, que hoje vive sozinho, e foi o responsável por encontrar e prender Nathan Bardel. Todos eles estão conectados, ainda que não tenham conhecimento disso tão cedo.

Ao decidir escrever a biografia de Nathan, Kate mergulha de cabeça na sua história, seu métodos, seu crimes, suas vítimas, suas entrevistas e seu julgamento. É neste aprofundamento que ela encontra Ryan Owen, responsável por guiar o interrogatório do serial killer. Kate monta uma parede na sua casa com fotos, trechos de jornais e informações sobre Bardel, a fim de tornar mais legítimas as suas observações e momentos de escrita. Ela decide encontrar-se pessoalmente com Owen e pedir-lhe informações e auxílio para escrever o livro. Neste mesmo período, a sua editora lhe implora para que ela desista de escrevê-lo, porque eles não querem mais publicar a tal biografia de Nathan Bardel. Kate fica confusa com a desistência sem maiores explicações, mas não desiste. Mal sabia ela que aí começava uma teia de complicações.

Ryan decide ajudar Kate na sua corajosa atitude e com essa decisão eles acabam se envolvendo mais do que profissionalmente e Ryan percebe que a obsessão de Kate com relação ao assassino está passando dos limites. Ele lhe explica a sua vida, porque sua esposa o deixou levando seu filho e porque ele foi afastado do FBI. Tudo relacionado ao caso Bardel. E ainda assim, isso não faz com que ela desista. 

Kate está recém separada de um namorado problemático que a traiu, porém, mesmo com toda a sua raiva, ela se deixa ser "possuída", sexualmente falando, nos momentos em que Dale aparece em sua porta. Esse é um dos pontos na vida de Kate que deixa Ryan furioso e faz com que Dale seja suspeito dos primeiros acontecimentos macabros da história. Kate recebe uma caixa em sua casa, contendo ameaças e fotos de Ryan com uma outra mulher que não sua esposa. Diante disto, Ryan decide passar a noite no apartamento dela, apenas para garantir que nada lhe aconteça. Ryan dorme no sofá e Kate no quarto. Nesta noite, no apartamento vizinho, Jennifer (vizinha de Kate) é assassinada brutalmente no estilo Nathan Bardel em todos os detalhes. Mas, lembremos, Nathan Bardel está morto e Ryan e Kate dormiram separados, portanto não são bem álibis confiáveis um para o outro.

Sobre a morte do serial killer podemos ter completa certeza. Bardel é um dos narradores da história e, em espírito, alma penada, aparição ou sabe-se lá o que, ele consegue ver cada passo de Kate. Ele se interessou por ela no momento em que ela decidiu escrever a sua biografia e desde então passa muito tempo ao seu lado. Durante toda a história ele se reveza entre Kate e Ryan e é ele mesmo quem descobre quem é o assassino antes de todos. E nós, leitores, continuamos com a grande dúvida: Quem está matando as mulheres de Blessfield, se Bardel está morto?". 

[...]

Desde o começo do livro a história é intensa, forte, carregada de emoções de todos os gêneros e de uma grande parcela de tensão. A história é narrada alternando os momentos de Kate, Ryan e Owen, inicialmente, e depois de um tempo a partir da visão do assassino (sem que saibamos ainda quem ele é). Eu sou uma grande leitora deste gênero literário, e preciso dizer que "Eu vejo Kate" está, sem dúvidas, na minha lista de favoritos de 2015 e acredito que de favoritos da vida. Não se encontra falhas na história, em momento algum ela perde o fôlego ou nos faz desanimar com a leitura. São segundos atrás de segundos de desespero e curiosidade instigadas em nossas mentes, com um tremendo poder sobre nós (acho que roí algumas unhas. Só algumas). É uma narrativa que não demora muito para começar a acontecer de forma emocionante e não entrega as respostas que queremos apenas no final, como muitos outros livros do gênero fazem. "Eu vejo Kate" nos conta, sim, quem é o assassino, mas isso não se torna o desfecho do livro, mas faz com que desejemos mais e mais e mais. 

Na introdução do livro, Claudia Lemes nos explica um pouco sobre o seu processo de escrita para o livro e fala sobre o motivo para ter feito este livro tão pesado, cheio de detalhes e não poupando nenhum dos fatos encontrados e descobertos durante seus intensos anos de pesquisa dedicados a este trabalho. Li a introdução e me arrepiei com suas palavras. Por isso digo que para ler este livro é preciso ser forte, sim, pois não temos nenhum momento de ilusão ou de tentativa de tornar as coisas melhores, mas sim uma realidade. Uma realidade que acontece a cada minuto no mundo inteiro e a mídia insiste em nos passar como se fizesse parte de um conto de fadas. Claudia Lemes é real, direta, intensa e clara em tudo que quer nos dizer. É isso que faz de "Eu vejo Kate" uma obra de excelência, que merece sucesso e atenção! 

Uma coisa que me chamou muita atenção fisicamente no livro foi a sua arte de capa (imagem ao lado). Já achei muito bonita quando vi, mas acho que dei uma boa viajada enquanto lia a história e a analisava. Não sei se é Bardel ou Ryan com a mulher na capa, mas tive as duas possibilidades em mente. Optei por escolher Ryan. Por que? Ryan e Kate estão próximos, os desenhos são formados por sangue que, para mim, representa a intesidade e realidade da história, e fazendo um esforço na imaginação, enxerguei um coração, mas com nada de poético nisso, apenas representando a relação dos dois. Com essa visão, enxergo o "X" como sendo a representaçao de Bardel, uma vez que ele não está presente fisicamente e sim em espírito, acreditei que seria uma forma de dizer: "Ele está presente ao lado de Ryan e Kate". Será que eu viajei demais? hahahaha

Por fim, "Eu vejo Kate" é um livro que vale à pena, seja para abrir os olhos, para sentir a forte emoção de uma boa leitura, para entender que a mente do ser humano é um labirinto sem saída e sem explicações concretas. É um livro sensacional, fantástico, incrível. Eu poderia utilizar todos os adjetivos em sua máxima intensidade para descrevê-lo. Ele me tomou de corpo e alma, me fez lê-lo como quem devora um enorme prato de sua comida preferida. É apenas isso que digo para indicar a leitura. Espero que entendam e sintam o poder deste livro.


Para quem se interessar, é só clicar AQUI e comprar seu exemplar do livro. Vale à pena! Sigam também a PÁGINA DE "EU VEJO KATE" NO FACEBOOK.
Brenda Sousa
21 anos. Baiana. Blogueira, leitora viciada, apaixonada por séries de TV. Graduanda em Fonoaudiologia. Criadora do @PostandoTrechos





Nova parceria - Alana Gabriela

quarta-feira, 28 de outubro de 2015
Olá, leitores!!

Hoje chegamos para anunciar mais uma fofíssima parceria! *_* Conheçam a jovem autora (que já tem vááários livros escritos e ainda não publicados) Alana Gabriela!


                                                                   Sobre a Autora                                                                      



Alana Gabriela, 19 anos, estudante de Letras Português – Inglês na UFS, blogueira, compositora e escritora estreante. Gabriela é viciada em séries: Grimm, The Blacklist e The Walking Dead;  Leituras imprevisíveis, rebuscadas e músicas indie-folk e R&B. Ama ler o dicionário de inglês e português e olhar para o céu em dias de chuva.




                                                              Sobre "Efeito dominó"                                                                            
Helena foi morta num passeio à Saquarema. Seis meses após o assassinato e ainda não existem provas suficientes para lastrear o caso. Cora está desestabilizada com a perda da mãe e a impotência que tem sentido em decorrência disso. Ela está passando por todas as etapas do luto, afastando-se de suas amigas e até do seu pai, Afonso. Sua vida caótica e com uma bandeira hasteada de luto vira do avesso quando presencia uma tentativa de homicídio que põe a vida de Lucas, seu amigo, em perigo. No processo Cora é feita refém por um criminoso enigmático que está disposto a tudo para trazer à luz todos os segredos que rodeiam a morte de Helena. Ela só precisa decidir entrar no jogo. 
Entre mentiras, assassinatos e segredos funestos, o obscuro é o lado mais seguro para Cora se aliar. Mas ela precisa decidir qual segredo é digno do silêncio e se estará pronta para desencadear o efeito dominó!

                    

Conheçam melhor a autora: 
Brenda Sousa
21 anos. Baiana. Blogueira, leitora viciada, apaixonada por séries de TV. Graduanda em Fonoaudiologia. Criadora do @PostandoTrechos





Resenha - Gelo negro

terça-feira, 27 de outubro de 2015
Título: Gelo negro
Autor(a): Becca Fitzpatrick
Número de páginas: 300
Editora: Intrínseca.


Por: Brenda Sousa

"Você nunca sabe o que terá que enfrentar, então é melhor estar preparado."
Gelo negro, Becca Fitzpatrick

Britt e Korbie são amigas de infância e costumam passar férias juntas a alguns anos. Esse ano, duas de suas outras amigas as convidaram para passar um tempo na praia, porém Britt pediu a Korbie que fossem fazer trilhas nas montanhas, onde a família de Korbie possui uma grande propriedade. Mas afinal, quem troca as praias por caminhadas em montanhas congeladas? Para Britt, isso tinha um motivo maior. Calvin, irmão de Korbie, fora namorado de Britt por menos de 6 meses e faz agora 8 meses que estão separados. Ele é um amante das montanhas e costuma circular por elas com muita frequência. Assim que anunciaram que iriam para as montanhas, o pai de Korbie obrigou Calvin a acompanhá-las, e aí se completou o objetivo de Britt: ter Calvin novamente por perto (já que ele tinha ido para a universidade Stanford a 8 meses) e fazê-lo perceber que ainda é apaixonado por ela.

Mas, infelizmente, não é bem assim que as coisas acontecem. No meio do caminho de carro para a propriedade da família de Korbie, uma enorme e imprevista nevasca cai na estrada e o carro de Britt no consegue seguir caminho. Elas teriam que ficar presas no meio da estrada subindo a serra, numa nevasca tão intensa que impedia a visão de até um palmo à frente. Para que não corressem o risco de passar a noite presas no carro e até de congelarem, as duas saem, mesmo com medo, floresta a dentro em busca de uma cabana onde possam se esconder. Felizmente, ou não, acabam encontrando uma cabana com as luzes acesas.


Elas batem na porta e quem abre é um recém conhecido de Britt, Mason, com um companheiro, Shaun. Mason e Britt se conheceram alguns dias antes quando Britt fora reabastecer seu carro e acabou se batendo com Calvin. Para que não ficasse mal, disse a Calvin que tinha um namorado e apontou para o primeiro cara que viu: Mason. Calvin falou com ele e, ao ver Britt de longe, Mason confirmou toda a história, mesmo sendo mentira, o que deixou Britt bastante confusa. Assim, ao reencontrar Mason um pouco de alívio surgiu no coração de Britt, mas algo estava muito estranho: Mason parecia insistir com muita veemência de que elas não poderiam e não deveriam ficar na cabana com eles. Mal sabiam elas que estavam prestes a serem sequestradas.

[...]

Desde o começo do livro minha mente balançava entre "elas são loucas!" e "mas, o que eu faria na situação delas?". Ao mesmo tempo que pensei que jamais ficaria numa cabana com dois homens desconhecidos (sim, porque não se pode dizer que Britt conhece exatamente o Mason), pensei em: "ficar na estrada e morrer congelada não me deixaria em pânico a ponto de considerar a hipótese da cabana quentinha, mesmo sob risco?". Como eu me viraria numa situação dessas? Bom, melhor não passar férias nas montanhas congeladas quando me convidarem. hahahaha

Eu vi o anúncio de lançamento de Gelo negro na turnê intrínseca no começo do ano e me empolguei muito para lê-lo. Gostei bastante da história, da forma como a autora o guiou, apesar de imaginar que tudo teria um rumo bastante diferente. Gostei dos personagens e, sobre a revelação no final, eu meio que comecei a desconfiar em alguns momentos do livro. Achei gostosa a escrita da autora e a diagramação desta edição do livro. Para quem gostade de suspense com um pouco de romance, fica a indicação da leitura! 


Brenda Sousa
21 anos. Baiana. Blogueira, leitora viciada, apaixonada por séries de TV. Graduanda em Fonoaudiologia. Criadora do @PostandoTrechos





Resenha - Sonhos com deuses e monstros

sábado, 24 de outubro de 2015
Título: Sonhos com deuses e monstros
Autor(a): Laini Taylor
Número de páginas: 556
Editora: Intrínseca

~Se você não leu nenhum livro da saga ainda, cuidado. ALERTA DE SPOILER~

Por: Brenda Sousa

"A guerra faz isso com as pessoas, não tem jeito. A realidade monta o cerco. Esmaga o porta-retratos em que você guardava sua imagem de vida e joga uma nova em cima de você." 
Sonhos com deuses e monstros, Laini Taylor

No último livro da trilogia iniciada com "Feita de fumaça e osso", Laini Taylor trouxe ao ápice a adrenalina que começamos a sentir com o primeiro livro. Em "Sonhos com deuses e monstros" temos um início com a invasão dos anjos à Terra, à vista de todos os habitantes de Roma. Karou e um exército de quimeras estão abrigados numa casbá (clique aqui para entender o que é) no meio do Marrocos, isolados e escondidos de todos os mundos. Zuzana e Mik estão com eles, no meio de toda essa loucura da nova vida de Karou.

Karou está sendo obrigada pelo lobo branco, Thiago, a ressucitar os quimeras mortos,  o que exige muito dela, já que precisa passar por muita dor para conseguir conjurar novos corpos e instalar neles as novas almas. Atividade aprendida com anos de convivência com Brimstone. Brimstone que agora está... morto. As coisas se tornam cada vez piores para Karou. Faz algum tempo que ela não tem nenhum contato com Akiva também, e passa uma parte do livro com raiva dele, com raiva de toda a história que acabou fazendo com que os serafins destruissem todas as pessoas/quimeras que foram importantes na sua vida, como Karou ou Madrigal, que seja. Pouco a pouco vemos Akiva dar provas do seu arrependimento, provas do seu cansaço pelos anos de guerra entre serafins e quimeras, prova da sua confiança e do seu amor por Karou. 


Nos livros anteriores eles tinham um sonho de um mundo onde quimeras e serafins parassem de guerrear e pudessem viver em paz, lado a lado em Eretz. Uma loucura, diante das circunstâncias, mas neste último livro é isso que os dois passam a lutar para conseguir. De um lado, Thiago, o lobo branco, líder dos quimeras, desejando derramar litros de sangue dos serafins; do outro, Jael, líder do império dos serafins, desejando destruir as "feras" quimeras. Como poderiam, Karou, Akiva e os pouquíssimos aliados que eles encontram, conseguir destruir os dois sedentos por mortes? É o que, de diversas formas, vemos se desenrolar em "Sonhos com deuses e monstros". 

"As coisas mudam. Podem ser mudadas por quem tem vontade." 
Sonhos com deuses e monstros, Laini Taylor.

Somos aprensentados a novos personagens, como Eliza, e nos aproximamos ainda mais da história e do lado pessoal de alguns outros, como o próprio Razgut (vide resenhas dos outros livros), Akiva, Liraz e Hazael, entre outros. Conhecemos Ziri! O único Quimera Kirin, mesmo da raça de Karou/Madrigal, ainda vivo. Não há como não se apaixonar pela leveza e esperança trazidas por ele na história. 

A sensação que eu tive com essa leitura foi a de conhecer perfeitamente cada um dos personagens, alguns dos quais fomos apresentados desde o primeiro livro. Neste volume conhecemos um pouco da essência de cada um e a influência da história deles no que são hoje. Dois dos que mais fazem o livro divertido são Zuzana e Mik, amigos de Karou e namorados entre si, humanos no meio do mundo fantástico de Eretz. Dei boas risadas, ainda no meio do caos, com as coisas feitas pelos dois. Mas uma coisa que arrebatou meu coração e me surpreendeu foi o contato entre Liraz (irmã de Akiva) e Ziri. A autora conseguiu tranformar em palavras o que chamo de algo essencialmente singelo. 


Por fim, é difícil resenhar perfeitamente um livro tão rico em detalhes, explicações e personagens. É muito mais fácil sentir e se apaixonar por toda a trilogia "Feita de fumaça e osso". Há um pouquinho de cada coisa na história e em momento algum se torna entediante. Um fato claro é que é peciso ler todos os volumes com muita atenção, pois são muitos nomes, raças, mundos e detalhes para compreender sem se perder na história, mas pouco a pouco nos acostumamos e tomamos o ritmo do mundo criado por Laini Taylor.  

Estou apenas com a sensação de vazio dentro de mim, como sempre sentimos ao acabar uma série/trilogia que gostamos muito. Ainda tenho esperanças que, pela forma como a autora escreveu o final da história, haja algumas publicações relacionadas, mesmo que não seja mais um volume para história. Caso não haja, ainda assim acho que foi a forma incrível de Laini Taylor de nos dizer: "agora é com a imaginação de vocês. Como fica o mundo a partir de então?". E isso, também, fez com que a trilogia alcançasse um espaço especial no meu coração de leitora. 

Brenda Sousa
21 anos. Baiana. Blogueira, leitora viciada, apaixonada por séries de TV. Graduanda em Fonoaudiologia. Criadora do @PostandoTrechos





Lançamento antecipado de "As lendas de Saas - Parte 2" - Rebeca Melo

sexta-feira, 23 de outubro de 2015
Olá, olá, leitores!!

Olha novidade de parceira chegando! O lançamento da parte 2 de "As lendas de Saas", da nossa fofíssima autora Rebeca Melo estava previsto para Janeiro de 2016 e foi antecipado! O livro chega agora em Novembro! Sabem aquela sensação de "Quanto tempo ainda tenho que esperar pelo resto da história?"? Sabem também a sensação de que falta menos do que você esperava? Pois é, não precisamos mais esperar! 

E o livro já tem até capa divulgada! 


SINOPSE:  Depois de uma longa e difícil viagem, Nemat e seus amigos desembarcam em Jope com uma complicada missão: recuperar o reino. Porém, o que já era difícil parece impossível quando são capturados por rebeldes no deserto do sul. Enquanto isso, em Palassos, Ortis sofre com as consequências de 20 anos de paz. Já sem perceptivas de novas conquistas, o Imperador recebe com alegria a notícia da rebelião no Reino de Jope. E ele irá para a guerra disposto a terminar o que começou.

Para quem não conhece a história, tem resenha da parte 1 aqui no blog. É só clicar AQUI e conhecer o universo criado por Rebeca Melo!


Rebeca Melo é autora dos livros "As lendas de Saas" e "Inverno". "As lendas de Saas"  foi inicialmente postado no site canadense Wattpad e conquistou um grande número de fãs, tornando-se a obra de Ficção Científica mais comentada da plataforma (dentre as obras em português - Brasil e Portugal)! Em 2015 o livro entrou para a seleta categoria "em destaque", como um dos melhores do site. E o que fora planejado para ser um volume único acabou se transformando numa trilogia. "Inverno", é a primeira parte da série Rainha dos Corações Congelados, dividida em 4 livros. A autora bateu recordes de leituras no Wattpad, plataforma de compartilhamento gratuito de livros: em um único dia, Inverno teve mais de 5 mil acessos e chegou a encabeçar o 1º lugar na lista dos mais lidos no gênero fantasia!

Para conhecê-la melhor, acessem: 
Brenda Sousa
21 anos. Baiana. Blogueira, leitora viciada, apaixonada por séries de TV. Graduanda em Fonoaudiologia. Criadora do @PostandoTrechos





Resenha - Solteiro sofre demais

domingo, 18 de outubro de 2015
Título: Solteiro sofre demais
Autor(a): Bruno Godoi
Número de páginas: 245
Editora: Empíreo

SINOPSE: Você que é homem e está solteiro já sabe, e mesmo se você não for nenhum dos dois, saiba: é difícil! O livro para “homens barbados” é uma comédia que retrata o dia a dia de um grupo de solteiros - Larry, Leo, Freddie e Ritinha - numa república em loucas aventuras!  Em uma delas, Leo larga todos seus planos para encontrar a mulher perfeita. E que jeito melhor de encontrar ela, do que criando a melhor mulher possível? E Larry, um homem com muito, mas muito... desejo, encontra uma mulher, virgem e santa, completamente oposta dele, e se apaixona? 


Por: Brenda Sousa

"O estranho é sinal de novo." 
Solteiro sofre demais, Bruno Godoi

Larry James Lurex (sim, esse nome super normal) é um professor de literatura, solteiro, que vive com sua cadela Ritinha (a 5ª das cadelas Rita, até então), Leo e Freddie na "Nossa república", no Rio de Janeiro. Larry tem um pequeno problema digamos... sexual. Bom, não é um problema tão pequeno assim, ele tem ESCS (e para a integridade dos menores de idade aqui presentes eu digo: quer saber o que significa? Leia o livro. hahaha) e precisa urgentemente de cura. Uma das indicações para a sua "doença" é seguir para o meio religioso e é nessa tentativa de cura que ele conhece Sasha, uma virgem, linda e muito atraente, porém muito religiosa, de quem Larry acaba gostando mais do que deveria.

Larry e seus amigos vivem a clássica vida de solteiros na cidade maravilhosa: atrás de mulheres também maravilhosas para as suas aventuras. Em toda a história eles estão procurando mulheres e se metendo em encrenca ou pagando micos extremamente desnecessários com a falta de filtro ao falar, às vezes, exatamente o que pensam. Nessa empreitada eles conhecem, além de Sasha, Ellen, Luana, Úrsula, Ruiva, e lá se vai, cada uma diferente da outra, e cada uma entrando com uma colaboração para o projeto Frank, elaborado por Leo. Como ele funciona? A ideia é criar a mulher perfeita e para fazer isso Leo tira fotos de partes do corpo perfeitas de algumas mulheres para ir juntando em uma só e encontrar o modelo perfeito de mulher. Louco, não é? Vai entender... hahahaha 


O livro retrata uma vida sem muito sentido, uma vida de solteiros com mais de 30 anos, que pensam em mulher e sexo e quase nunca se dão muito bem na vida. Leo tem seus arquivos aleatórios, cheios de informações desnecessárias (ou não), Larry continua tentando encontrar a cura para a sua "doença", enquanto eventualmente se encontra sexualmente com Mari (professora da escola em que ele trabalha e que se divide entre ele e o marido dela, com o consentimento de ambos), Freddie acaba abrindo uma filial de Ioga na praia (que faz muito sucesso) e as mulheres acabam se aproximando (por bem ou por constrangimento) dos rapazes e fazendo parte de alguns momentos engraçados e/ou estranhos de suas vidas.

O que mais me interessou na leitura foi a perfeita simetria de parágrafos e capítulos. "São 77 capítulos e 770 parágrafos simétricos." Isso faz com que o livro tenha capítulos de três páginas e que a história ocorra de uma forma fluida na nossa cabeça. Um outro ponto que eu achei divertidíssimo foi o fato de, no começo do livro, o autor nos fazer ser o personagem. Isso mesmo, ele diz com todas as palavras "A história é sua. Seu nome é James Lurex, 33 anos, professor de literatura". Há ainda o fato de não haver diálogos separados, mas sim marcados por aspas e, quando sendo falas do Larry, em itálico, o que às vezes embola na cabeça, mas com calma tudo dá certo. hahaha 

"Pessoas não mudam, se revelam."
Solteiro sofre demais, Bruno Godoi

Durante toda a leitura, tive a sensação de que as coisas aconteciam como quando avançamos muito rápido um filme o qual já conhecemos as falas e vamos imaginando elas acontecendo rapidamente na nossa cabeça. Acredito que esse seja o efeito desejado para que a história seja rápida e que os capítulos não nos deixem entediados. Achei, no geral, o livro divertido, com momentos sem sentido algum (exatamente como acontece nas nossas vidas) e de leitura bastante tranquila. Confesso que fiquei pensando em como os garotos lerão isso, porque eu fiquei reproduzindo os personagens em alguns amigos meus e rindo mais do que o normal com isso. Em alguns momentos até pensei: "Será mesmo que eles pensam essas coisas absurdas?", mas acabei chegando a uma conclusão, porque afinal, a minha pergunta foi UM POUCO retórica. hahahaha. Por fim, posso dizer que, olhando pela visão dos rapazes do livro, solteiro realmente sofre demais, mas como o Leo disse: "Os casados sofrem mais ainda", então, melhor pensar bem antes de passar de uma categoria para a outra. :P

Brenda Sousa
21 anos. Baiana. Blogueira, leitora viciada, apaixonada por séries de TV. Graduanda em Fonoaudiologia. Criadora do @PostandoTrechos





Resenha - "Ninguém" e "Saltimbanco"

sábado, 17 de outubro de 2015
Olá, leitores!!

A editora Draco tem um livro chamado "Contos do dragão", onde estão contidos, dentre outros, os contos resenhados aqui. Eles são bem curtinhos e trazem lições importantes escondidas nas entrelinhas de suas histórias. Confiram a nossa opinião sobre alguns deles!


Título: Ninguém
Autor(a): Karen Álvares
Editora: Draco

SINOPSE: Um jovem hacker passa seus dias à procura de horrores na Deep Web, até que o próprio Horror finalmente o encontra. E as consequências são piores que a morte.


"Não sei como é seu rosto. Para mim, ele é uma forma indefinida. Pode até não ser humano. Provavelmente não é. Como poderia ser, fazendo o que faz? Como compará-lo às pessoas de verdade, inocentes, que vivem sem conhecer aquela horrível verdade?"
Ninguém, Karen Alvares



Este é um conto bem curtinho que tem uma atmosfera mais de terror/suspense. A magia de ler contos é que, com poucas páginas, você fica tentando descobrir o que está acontece e a resposta vem tão rapidamente que a sua mente fica ainda à mil depois da leitura, criando inúmeras continuações. Me senti assim ao ler este conto da Karen Alvares, que trata de um assunto cruel, em um pequeno conto, porém que dá para nos fazer pensar no poder da internet e no que acontece por trás dela e nós nem temos ideia. Gostei muito. Simples, de fácil e rápida leitura. 


Título: Saltimbanco 
Autor(a): Marcelo A. Galvão
Editora: Draco

SINOPSE: Ao fazer um pedido especial aos deuses, um jovem artista descobre que até mesmo as divindades têm um senso de humor peculiar.

"[...] Continue assim e um dia será um artista de verdade. Claro que nunca chegará aos meus pés."
"'Eu vou ser engraçado', desejou numa certeza infantil, como fizera várias vezes ao dia ao segurar o objeto. 'E então serei mais famoso que o mestre' ". 
Saltimbanco, Marcelo A. Galvão.

Este conto fala um pouco sobre o poder daquilo que desejamos e o cuidado que precisamos ter com aquilo que tanto queremos alcançar. A história é de um garoto saltimbanco que quer ser tão bom quanto seu chefe acha que é. Ele encontra um objeto para o qual acaba fazendo um pedido, porém o objeto não se tratava do que ele imaginava e seu pedido acaba gerando um efeito drástico para aqueles ao seu redor. Fiquei surpresa com o final, e achei bem interessante. A história vai direto ao ponto, sem deixar de perder sua magia e encantamento.

É isso, espero que tenham gostado e aguardem porque muito em breve traremos um pouquinho mais sobre outros contos desta coletânea! 

Acessem o site e conheçam a editora: http://editoradraco.com/

Brenda Sousa
21 anos. Baiana. Blogueira, leitora viciada, apaixonada por séries de TV. Graduanda em Fonoaudiologia. Criadora do @PostandoTrechos





Resenha - Histórias em retalhos

quinta-feira, 15 de outubro de 2015
Título: Histórias em retalhos
Autor(a): Nina B. Prescott
Número de páginas: 75

 Por: Brenda Sousa
"Histórias em retalhos" é uma coletânea de contos e poemas escritos por Nina B. Prescott (pseudônimo de uma jovem e talentosíssima escritora), e nos traz histórias singelas, porém de extrema profundidade. Algumas pessoas já devem ter lido em minhas resenhas que não sou a maior fã de livros de contos, mas este aqui entrou para a lista daqueles pelos quais eu me apaixonei perdidamente! . São, ao todo, quatro contos e cinco poemas. Vamos conhecer um pouquinho deles? 

CONTOS

1. ROSAS DE CABECEIRA: É um conto sobre o amor e sobre a dificuldade que muitas pessoas tem de gritá-lo, de declará-lo em voz alta. Acho que é extremamente válido para qualquer tipo de relação, ainda que o conto trate sobre o amor entre mãe e filha.

2. OS FILHOS DO MEU PAI: É sobre uma família "despedaçada" e reformada com outros integrantes. Fala de amor, arrependimento e descobertas. Me surpreendi com o acontecido neste conto. Em alguns retalhos dele também pude enxergar minha história de vida, mas aprendi bem a lição. Fiquei com o coração apertado, mas compreendi cada palavra.

3. QUERIDO LOUIS – CARTAS: Este conto nos traz cartas entre dois amigos que poderiam ter sido mais do que isso. A história também me remeteu a alguns acontecimentos meus e achei que foi bem escrita, sincera, e bonita até o fim.

4. O INVERNO DE AURORA: Basicamente, este conto esfrega na tua cara a importância de valorizar as pequenas coisas da vida. Afinal, nunca sabemos qual será o nosso último contato com alguém que amamos ou qual sera o nosso último dia por aqui. Gostei muito da lição da história e, assim como todos os outros, ficou maravilhoso.

Eu ia falar um pouquinho sobre cada poema separado, mas acho extremamente difícil explicar do que se trata cada um deles. Todas as histórias são assim, na minha opinião, mas os poemas são lidos de forma ainda mais profunda por cada pessoa e acho que para cada leitor eles tratarão de um assunto diferente. Pude ver qual a essência de cada um trazido pela a autora, mas também coloquei a minha visão e os entendi de forma diferente conforme as minhas experiências. São todos lindos, fortes e cheio de palavras incrivelmente escolhidas. 

Como se já não bastasse ter me emocionado em várias partes do livro, a autora nos conta um pouquinho sobre as inspirações dela no final da história. Isso mexeu comigo profundamente, porque, afinal, conhecer um pouquinho sobre quem lhe deu momentos tão bonitos durante uma leitura é tão mágico quanto a própria leitura. 


No geral, Histórias em retalhos é um livro sensível e cheio de lições que podem parecer simples mas podem tornar a nossa vida e a nossa convivência com o próximo muito melhores. É uma leitura rápida, com uma linguagem simples, poética e encantadora. Fica a minha intensa indicação! Eu geralmente começo a resenha com um trecho do livro lido, porém, com esse, foi impossível escolher apenas um. Eu teria destacado o livro inteiro! hahaha

Brenda Sousa
21 anos. Baiana. Blogueira, leitora viciada, apaixonada por séries de TV. Graduanda em Fonoaudiologia. Criadora do @PostandoTrechos





Tag - Outubro Rosa Literário

quarta-feira, 14 de outubro de 2015
Olá, leitores!! 

Primeiramente, para quem não sabe do que se trata o Outubro Rosa, conheça um pouco mais e se informe AQUI. É uma campanha extremamente importante! 

Fomos escolhidos pelo blog Meu Amor Pelos Livros para fazer a tag outubro rosa literário e aqui vamos com as nossas respostas: 

Campanha: Um livro que você indica para todos


Um livro que eu fiz questão de falar para qualquer pessoa (inclusive com posts declarando o meu amor no meur perfil pessoal no facebook) foi "Extraordinário", de R. J. Palacio. Além de ser uma linda história de superação, o pequeno August tem muito, mas muuuuito a nos ensinar em cada uma das páginas. Foi um dos melhores livros que já li na vida e um dos poucos que eu leria novamente, inclusive.



Prevenção: Um livro ou um autor que você previniria as pessoas a não lerem

 Eu diria para não lerem Nicholas Sparks, caso não tenham um grande estoque de  lágrimas prontas para serem derramadas sem controle. Do autor, eu diria isso especialmente sobre Diário de uma paixão, O casamento e A última música. Foram livros, dentre os do Nicholas que eu já li, que destruiram meu coração profundamente, em diversos sentidos. Então, se você não estiver psicológica e emocionalmente preparado, não encontre neles! 


Câncer de mama: Um livro que tem um personagem que devemos ter cuidado

Eu diria "Belo Desastre" e acho que devemos ter cuidado com Travis Maddox. Muitas pessoas se apaixonaram perdidamente por ele durante a leitura, mas, para mim, ele representa tudo que eu não quero em alguém num relacionamento. Acho ele agressivo de um jeito e a um nível desnecessário e ciumento de uma forma que me irrita extremamente. Entendo que algumas pessoas gostem, mas acho que precisamos tomar cuidado com a paixão por um personagem como ele. 



Dia Mundial: Um livro que todo mundo ama



O pequeno príncipe. Acho que pela sua essência, pela grande mensagem que quer passar, pelas ilustrações marcantes e por ser um livro maravilhoso para ser lido mais de uma vez e em qualquer período na vida, eu o encaixaria nessa categoria.


Auto-exame: um livro que você descobriu sozinha e foi maravilhoso

O que me faz pular, de Naoki Higashida. É um livro que fala sobre autismo e foi escrito por um garoto autista de 13 anos, na época. O garoto procura responder perguntas frequentes feitas a autistas ou sobre os autistas de acordo com a sua vivência. Foi um livro que me marcou muito, pois trata-se de um tema de extrema importância no mundo hoje, de uma forma que nunca tinha visto nenhum outro livro falar. Me emocionei bastante e fiquei muito feliz por ter lido cada palavra contida nele. Fica a indicação, pois é uma leitura rápida e vale muito a pena.



Luta: Um livro difícil de terminar



Para mim foi "Contos de amor, 
de loucura e de morte". Eu não sou a maior fã de livros de contos, mas alguns até conseguem me conquistar arrebatadoramente, mas esse foi um dos poucos livros que já abandonei na vida. Não consegui me prender aos seus contos e sua linha de histórias, então desisti. Para mim ficou extremamente difícil de terminar.


Peito: Um livro que tem um lugar especial no seu coração

Todo Dia, David Levithan. Foi um livro que li a pouco tempo, e que me marcou muito por passar inúmeras mensagens sobre diversos aspectos polêmicos de uma formma bem sutil, porém clara para quem teve olhos para exergá-las. Gostei muito de como o autor desenvolveu a história, dos personagens que passaram, da essência de cada capítulo do livro. Gostei da história de amor por trás de tudo e de como ela se complementou a todo o resto. Esse é apenas um dos meus livros xodós.



Conscientização: Indique outras pessoas:

Yara do DEAR MAIDY
Sarah do LITERA RESENHAS
Karly do MEU ROMANCE
Luana do MEMÓRIALICES 

E deixo o convite aberto a todos que queiram participar! :D
Brenda Sousa
21 anos. Baiana. Blogueira, leitora viciada, apaixonada por séries de TV. Graduanda em Fonoaudiologia. Criadora do @PostandoTrechos





Nova Parceria - Raquel Machado

terça-feira, 13 de outubro de 2015

Olá, olá, leitores! 

Fechamos mais uma nova parceria literária aqui para o blog! Ultimamente tem bastante gente nova chegando, né? Que sejam todas de muito sucesso. Agradecemos a todXs pela confiança! Vamos conhecer a Raquel um pouquinho?


Raquel Machado é formada em Ciência da Computação, e participa do mundo das artes desde criança, sendo a literatura uma de suas maiores paixões. Em meio à blogosfera literária e com histórias sendo escritas em rascunhos, decidiu tirar do baú suas ideias e compartilhar com o mundo. A autora reside na cidade de Caxias do Sul/RS. Mora com os pais, quatro cachorros e uma estante cheia de livros. 

Sobre o livro "Vingança mortal": Ao receber uma ligação sobre a morte de sua melhor amiga, Brenda volta a sua cidade natal, Lageado Grande. Lá ela vai ao velório de Nicole, onde encontra seu rosto marcado por facas. Uma dúvida surge: será que realmente foi um acidente como todos falam?  Ao voltar para casa algumas pistas aparecem, e Brenda (Sim, eu já gostei de saber que a personagem é minha xará! hahahah) fica obstinada a investigar a morte de Nicole. Ela decide então voltar as suas raízes. Porém, o tempo parece ter mudado muitas coisas, inclusive as pessoas que ela imaginava conhecer. Envolvida em uma rede de intrigas, dinheiro, drogas e traição, ela se vê prestes a montar um quebra-cabeça, onde cada peça parece se encaixar com extrema exatidão. E a solução para esse mistério, pode revelar um segredo escondido há muito tempo.

Brenda Sousa
21 anos. Baiana. Blogueira, leitora viciada, apaixonada por séries de TV. Graduanda em Fonoaudiologia. Criadora do @PostandoTrechos





Resenha - A Janela

Título: A janela
Autor(a): Priscila M. S. Gomes
Número de páginas: 88

Sinopse: Tamara não é mais uma menina, ela cresceu sem a presença dos seus amados pais que tragicamente morreram em um acidente de carro misterioso e sem explicação. Quando consegue seguir em frente na sua carreira tão sonhada, descobre que o mundo não era como imaginava e que podemos ter em nossa volta as piores pessoas do mundo. Tamara se depara com um assassino em série, retirando a vida cruelmente de jovens mulheres solitárias. E os sonhos de Tamara serão influenciadores em todo esses casos.  Poderá ser uma maldição ou uma bênção? A resposta é mais profunda do que todos imaginam.


Por: Brenda Sousa

Tamara é uma mulher que hoje vive sozinha e é muito independente depois de ter perdido seus pais num acidente de carro. Conviveu com as carreiras deles como policiais desde pequena e aos 10 anos de idade já sabia qual profissão queria seguir, e desejava poder ser tão boa quanto eles. A única pessoa que ainda tem no mundo é a sua avó, de quem sempre fala com muito carinho. Hoje, a pouco tempo trabalhando na profissão que desejava desde pequena, integra a equipe de Carlos, um policial experiente que deposita muita confiança nela.

Nos últimos meses, alguns assassinatos vem acontecendo com características muito semelhantes e isso chama a atenção da polícia. Diversas mulheres são encontradas mortas, com os cabelos impecavelmente arrumados, porém com unhas e dentes retirados de forma brutal. Mais uma característica em comum é que todas essas mulheres eram solitárias e bastante independentes em todos os sentidos e bastante próximas dos seus vizinhos. Segundo informações destes mesmos vizinhos, todas elas começaram a sair com um rapaz a pouco tempo, porém ninguém nunca conseguiu ver o rosto dele. As descrições variavam em detalhes físicos, como cortes de cabelo, porém não diferenciavam muito o porte completo do indivíduo misterioso que é agora o principal suspeito de todos os crimes.

Mesmo com o estresse da investigação, Tamara acaba conhecendo Pablo, amigo de uma de suas amigas, e eles acabam se aproximando e se interessando um pelo outro, garantindo uma pitada de romance na história. O fato é que ambos trabalham muito, portanto não podem se ver sempre. Assim, procuram aproveitar o máximo que podem quando estão juntos. Pouco a pouco Tamara vai sendo cada vez mais conquistada pelo rapaz.

Logo após o primeiro crime, Tamara começou a ter pesadelos sinistros que a fazem acordar às duas da manhã completamente encharcada de suor e muito assustada. Geralmente são seus familiares lhe dando avisos, pedindo que tome cuidado, que há algo errado acontecendo e ela não consegue enxergar. Outras vezes ela presencia assassinatos iguais aos que fazem parte da sua investigação e até consegue ver o tal homem misterioso de costas, porém nunca o seu rosto. Os crimes são presenciados através de uma janela com vidro fosco e Tamara nunca pode fazer nada para ajudar. E então? Será que os sonhos de Tamara são avisos sobre crimes futuros? E o que seus familiares querem dizer ao tentar avisá-la tantas vezes de um perigo em sua vida? 

[...]

A história do livro foi me conquistando aos poucos. De início fiquei tentando entender do que  a história se trataria e quando tudo começaria a acontecer, mas aos poucos as coisas foram se intensificando e minhas suspeitas foram aumentando com cada fato descoberto pelos personagens. Tive dificuldade na leitura, não com relação à compreensão da história, mas com alguns detalhes da escrita que, acredito eu, se passados por uma revisão mais profunda, podem fazer com o que o livro se torne uma leitura muito mais gostosa. A história tem tudo para ser um sucesso, necessitando apenas da correção de alguns detalhes na escrita. Por fim, preciso dizer que quanto mais eu me empolgava, mais as páginas passavam e mais eu pensava: "Como em menos de 10 páginas tudo isso vai se resolver?". E quem disse que resolve? Resta esperar uma continuação para acabar com essa angústia de leitora desesperada pelo desfecho. hahaha
Brenda Sousa
21 anos. Baiana. Blogueira, leitora viciada, apaixonada por séries de TV. Graduanda em Fonoaudiologia. Criadora do @PostandoTrechos





Romance policial "Eu vejo Kate", da Editora Empíreo, tem data de lançamento marcada!

sábado, 10 de outubro de 2015
Olá, olá, leitores!

Já faz algum tempo que estamos falando sobre o livro "Eu vejo Kate", lançamento mais recente da Editora Empíreo. Vários blogs e leitores já falaram muito bem dele e agora o lançamento oficial está com a data marcada. Quem estiver em São Paulo, compareça, aproveite e compre seu exemplar e mergulhe nessa história que promete muitas emoções e arrepios até o fim!
"É uma ficção mais do que real."
Ilana Casoy

Uma escritora com sérios problemas emocionais, um detetive em crise policial e um serial killer morto por injeção letal (sim, você leu certo) formam o trio inusitado do romance policial Eu vejo Kate – O despertar de um serial killer, de Cláudia Lemes, que será lançado no dia 13 de outubro na Fnac da Av. Paulista às 19h.

A obra já vinha sendo destaque, em 2014, nas redes sociais. Na rede Skoob, Eu vejo Kate reúne dezenas de resenhas positivas e diversos blogs destacaram o talento de Cláudia para escrever o thriller. Esse sucesso não é à toa. Cláudia teve o cuidado de pesquisar sobre serial killer por 10 anos de escrever o livro.

 Na quarta-capa do livro, a indicação da criminóloga e escritora Ilana Casoy mostra o que o thriller nos reserva: "Eu vi Kate, eu vi Nathan, eu vi Ryan. Eu vi a mim mesma em cada página deste livro, me emocionei, me assustei, me surpreendi. Claudia Lemes estreia com este romance impecável, nos brindando com a profundidade de seu conhecimento sobre a alma humana e criminologia, em uma associação envolvente e perturbadora . Me deixou sem fôlego. É uma ficção mais do que real.".

Sinopse

A HISTÓRIA RECOMEÇA 

Há um ano, Blessfield, uma pacata cidade do interior da Flórida, enterrou 12 mulheres vítimas do violento e cruel serial killer Nathan Bardel. Ele foi julgado, condenado e morto. Mas antes que as feridas da cidade pudessem cicatrizar, um novo assassino em série surgiu. Mais violento. Mais cruel. Usando o mesmo método que seu antecessor. E ele tem uma obsessão: ela. 


ALVO NA MIRA 

Kate é uma escritora imersa na produção da biografia do assassino em série Nathan Bardel. Enquanto ela mergulha de cabeça na sombria vida do serial killer, ele próprio passa a acompanhá-la vivenciando as experiências conturbadas de sua biógrafa. À medida que se aprofunda nos mistérios de Bardel, Kate desperta outro assassino. Ela não sabe, mas sua vida corre perigo.

SERIAL KILLER X SERIAL KILLER 

Desde que Kate decidiu escrever a história de sua vida e de seus assassinatos, Nathan Bardel percebeu que mesmo depois de morto, poderia acompanhá-la. Ele vê Kate. Ele lê Kate. Ele a decifra enquanto ela o investiga. Quando Nathan descobre que um novo assassino está imitando seu método e assassinatos, fica furioso. Aquilo tudo lhe pertencia, foi sua criança e ninguém estava a altura de copiá-lo. Agora ele tem uma nova meta: encontrar o imitador. 


CAÇADOR DE MONSTROS 

Um agente especial do FBI que tem a capacidade de observar a cena de um crime e definir o perfil do criminoso, Ryan é um dos melhores profilers do país. Mas toda sua experiência será colocada à prova na busca pelo serial killer que não deixa pistas. Expert em Bardel, e envolvido com Kate, o detetive com um passado sombrio se vê mais uma vez numa investigação que pode terminar de forma trágica.

 Eu vejo Kate – O despertar um serial killer é uma obra policial que oferece um insight brutal e verossímil sobre a mente de assassinos em série e as pessoas que dedicam suas vidas a compreendê-los. O livro abandona mitos hollywoodianos e não suaviza por um segundo a narrativa dos pensamentos violentos e sexuais que cercam a mente humana. 

A história contada do ponto de vista do serial killer morto, da escritora, e do profiler do FBI, revela peças de um quebra cabeça que quando completo, assombrará o leitor por noites e mais noites.

Vamos combinar: depois de cada palavra sobre esse livro, como não ficar desesperado por uma leitura como essa? Ainda não se empolgou? Então leia o que alguns blogs andaram falando por aí e se joguem!


É isso! Em breve traremos mais novidades! Sigam a página do livro no facebook, conheçam e acompanhem as novidades!


Brenda Sousa
21 anos. Baiana. Blogueira, leitora viciada, apaixonada por séries de TV. Graduanda em Fonoaudiologia. Criadora do @PostandoTrechos





Nova Parceria - Autora Isadora Ferreira

sexta-feira, 9 de outubro de 2015
Olá, leitores!!

Tem parceria nova chegando por aqui! Conheçam um pouquinho de Isadora Ferreira e seu livro 'Virando amor'.




Escritora e blogueira, Isadora Ferreira resolveu dividir seu tempo entre os estudos e também à escrita. É nascida em Astolfo Dutra, interior de Minas Gerais. Atualmente ela sonha longe, presente fazer faculdade de Artes Visuais e ainda viajar pelo mundo.





Sinopse de 'Virando amor'Priscila de 16 anos que tem que mudar de repente de cidade com seus pais, pois seu pai foi promovido na empresa em que trabalha. Priscila tem que deixar pra trás suas duas melhores amigas, Julia e Flavia e seu namorado Gabriel. Tendo que aprender a lidar com um namoro a distância, ela vai perceber que somente o amor para sustentar aquela relação não adianta, ciúmes constantes, desconfianças e falta de interesse pode acabar balançando sua relação com Gabriel. Sem contar nas amizades que pode ser difícil manter com o tempo. Priscila vive o drama que boa parte dos adolescentes passou ou ainda passarão que é o fato de se readaptar em outra cidade e em outra escola, sem amigo algum tendo que recomeçar do 0. Mas com o tempo ela vai abaixando a guarda e dando espaço a chances que as pessoas de São Paulo tem de mostrar que nem tudo está tão perdido quanto ela imagina.


Em breve tem resenha chegando! E para adquirir o livro, basta comprar clicando AQUI.
Brenda Sousa
21 anos. Baiana. Blogueira, leitora viciada, apaixonada por séries de TV. Graduanda em Fonoaudiologia. Criadora do @PostandoTrechos





Resenha - 60 horas

quarta-feira, 7 de outubro de 2015
Título: 60 horas.
Autor(a): Amanda Nunes
Número de páginas: 416
Editora: Autografia

Sinopse: Hudson Cavalcanti é um sargento militar da cidade de Alfaburgo, no interior de São Paulo. Ele vê sua vida totalmente mudada quando, após se deparar com a empregada morta no chão de sua cozinha, encontra um recado deixado pelo assassino, descobrindo então, que um veneno letal foi injetado em suas veias e sua esposa, sequestrada, corre risco de vida. Para Hudson o tempo nunca foi um inimigo tão implacável e ele descobrirá isso da pior forma possível. Acusado de um crime que não cometeu e fugindo de uma perseguição acirrada, ele tem apenas 60 horas para salvar sua mulher e a própria vida, tendo de conseguir um valor exorbitante exigido para o resgate, antes que o veneno em sua veia sanguínea lhe arranque o último suspiro.


Por: Brenda Sousa

"O que foi feito, foi feito, e não se poderia mais voltar atrás e arrumar as coisas." 
60 horas, Amanda Nunes

O que você faria se, de repente, de uma hora para outra acordasse sentindo-se diferente do normal, sabendo que está na sua própria casa e, a cada passo dado, descobrindo que sua vida entrou num completo estado de desastre? É exatamente o dilema vivido por Hudson Cavalcanti em "60 horas". Era para ser um dia normal, após uma noite num baile de máscaras em homenagem a alguns cidadãos especiais da cidade, mas Hudson acorda e sua mulher não está ao seu lado, nem no banheiro, sala ou cozinha. Na cozinha, pelo contrário, está a sua empregada assassinada com uma faca no peito. Qual seria sua reação? Ligar para a polícia, correto? Exato! Porém, antes que pudesse fazê-lo, Hudson acha um cd ao lado do telefone fixo e o insere no DVD. Era o assassino da sua empregada e sequestrador da sua esposa, exigindo um resgate de 500 000 reais para Gabriela, sem envolvimento da polícia. E Hudson teria que fazer tudo isso com um veneno letal em suas veias que lhe dava apenas mais 60 horas de vida. Hudson teria, então, que dar um jeito de conseguir a absurda quantia pedida no pouco tempo que tinha.

Como conseguir tanto dinheiro em pouco tempo? Cometendo crimes, basicamente. O detalhe é que Hudson é um sargente não corrompível, leal, respeitoso e que jamais passaria por cima da lei, mas é como o próprio livro diz: por amor, um herói é capaz de virar bandido. Hudson começa, então, uma corrida de 60 horas, onde acaba conhecendo por acaso, num atropelo, Maria Roberta, quem vira uma aliada logo que descobre a razão para o desespero de Hudson. Pouco depois, um antigo amigo de Hudson, Ricardo, entra na corrida e está pronto para ajudá-lo a conseguir a quantia. A cada passo dado, Hudson é vigiado pelo sequestrador de Gabriela, entrando em contato com ele por um telefone móvel deixado na sua casa também no momento do crime e sequestro. Aos poucos, a cada ato ilegal cometido, o delegado Edson é informado de tudo que acontece, e entra aí mais um obstáculo na caçada de Hudson: a perseguição pela polícia, com suas fotos sendo veiculadas em todas as mídias possíveis.

"A definição de amor pode variar muito de pessoa para pessoa. E os atos que são feitos em nome desse substantivo também." 
60 horas, Amanda Nunes.

Comecei a ler o livro super empolgada já pela sinopse. Gosto muito de livros policiais, que trazem suspense, perseguição, objetivos impossíveis e uma pitada (nesse caso ENORME) de amor. A cada página passada, senti vontade de avançar mais e mais, descobrir o porquê de Hudson e Gabriela estarem passando por isso, o que o sargento faria para salvar a vida de sua amada esposa, quem se envolveria, como explicariam tudo, já que Hudson não podia contar para a polícia, e mais e mais questões enlouquecedoras. Senti que a história não deixou a desejar em nenhum aspecto, em nenhuma das explicações dadas. Achei cada capítulo coerente e o final, sem dúvidas, não foi algo que me fizesse perder a emoção. Estava com o coração na boca até as últimas páginas.


Amanda Nunes conseguiu nos trazer uma narrativa cativante, cheia de adrenalina e tensão em meio a uma escrita extremamente detalhada, nos colocando perfeitamente no lugar de cada um dos personagens, conhecendo suas características, sabendo como era o lugar físico em que estavam, assim como suas personalidades. E não faltou aquela pitada de romance, porém sem deixar se perder o verdadeiro foco da história. Eu já diria que o livro é ótimo caso fosse um autor experiente, mas para uma autora iniciante e tão jovem, eu realmente me surpreendi pela qualidade da história. Mas, sejamos sinceros, é nos cantinhos escondidos da internet e redes sociais que encontramos as preciosidades literárias que o nosso país é capaz de produzir! Fica a SUPER indicação da leitura!

Se interessou? Para maiores informações sobre como adquirir o seu exemplar, entre em contato com a autora através do seu perfil no instagram: @mandyacnunes. ;) Entre em contato também pelo facebook /acnunesamanda ou WattsApp 12997345210 para mais informações.
Brenda Sousa
21 anos. Baiana. Blogueira, leitora viciada, apaixonada por séries de TV. Graduanda em Fonoaudiologia. Criadora do @PostandoTrechos





Resenha - O guarda

terça-feira, 6 de outubro de 2015
Título: O guarda.
Autor(a): Kiera Cass.
Número de páginas: 88

Por: Brenda Sousa

"Ah, tudo não significa nada quando se ama alguém." 
O guarda, Kiera Cass.

"O guarda" também faz parte dos contos de "A seleção" publicados pela autora Kiera Cass. Desta vez temos a visão de Aspen sobre acontecimentos da seleção e narrando fatos ocorridos durante o livro "A elite", na sua forma de enxergar tudo ao seu redor. 
Vemos sua descrição sobre situações ocorridas um pouco antes do castigo dado a Marlee e outros fatos depois, especialmente as invasões de rebeldes ao palácio. Vemos Aspen pensar como um guarda e se relacionar com seus colegas de posto no palácio e, ao mesmo tempo, organizar tudo para conseguir se comunicar melhor com America, evitando qualquer possibilidade de serem pegos, ainda sob o fantasma do acontecido com Marlee. 

Achei interessante ver Aspen falando por ele mesmo em algumas situações, ver o que estava por trás do momento em que America, as outras garotas da Elite e o restante do palácio estavam em proteção. Gostei de ver o posicionamento dos guardas, o desespero de Aspen com America correndo para fora do palácio sendo perseguida pelos rebeldes, assim como o resgate dela. Acho que o comportamento de Aspen nesse conto me fez admirá-lo mais, porém, ainda assim, preferi ler "O príncipe" com a visão do Maxon da seleção. Apesar disso, entendo que "O guarda" é um conto mais profundo, com mais história e mais empolgante, pois tem mais ação e é narrado num período em que a saga em si estava mais agitada do que no começo, que é quando "O príncipe" é narrado por Maxon. 

Assim, os dois contos continuam proliferando a magia de Kiera Cass dentro da saga "A seleção", continuam nos trazendo com maestria a personalidade de cada um dos seus personagens e nos fazendo relembrar falas e cenas de cada um deles dentro dos livros 'oficiais'. Achei isso muito divertido e, como já disse, para uma leitora nada assídua de contos, foi uma experiência gostosa acompanhar esse pedacinho extra da saga. 







Para ler a resenha do conto "O príncipe", clique AQUI.

Brenda Sousa
21 anos. Baiana. Blogueira, leitora viciada, apaixonada por séries de TV. Graduanda em Fonoaudiologia. Criadora do @PostandoTrechos
 
© Postando Trechos, VERSION: 02 - Dentro do céu - Agosto/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo